O negócio da BlaBlaCar no Brasil foi sempre conectar motoristas e passageiros para caronas. Nesta quarta-feira (14), a companhia anunciou a entrada em um novo nicho. No caso, a plataforma se tornará um marketplace de passagens de ônibus intermunicipais e interestaduais, possibilitando a venda de tíquetes de várias empresas no Brasil.

De modo simplificado, a opção de buscar por passagens de ônibus estará incorporada à plataforma de busca de caronas. Assim, ao procurar por um destino, serão exibidas tanto opções de carona de carro como trajetos de ônibus.

Após comprar a passagem de ônibus, o usuário receberá um e-mail com um voucher, que ele deve apresentar a um guichê da viação na rodoviária e retirar o bilhete. Caso a companhia ofereça QR Code, não será necessário todo este trabalho. Basta se dirigir ao ônibus e fazer o embarque utilizando o próprio smartphone. No início, as vendas serão feitas apenas via cartão de crédito

A plataforma diz que eles têm parceria com mais de 40 empresas do mercado rodoviário, como Santa Cruz, Itapemirim, Garcia, Agua Branca, Serra Azul, entre outras. Neste primeiro momento, 16 já estão integradas para venda de passagens.

A BlaBlaCar entra em um mercado em que já atuam empresas como ClickBus, GuichêVirtual e Rodoviária Online. A empresa acredita que vai se diferenciar por oferecer diferentes modalidades de transporte (quem não quiser ônibus, vai de carona de carro) e uma taxa de conveniência menor.

“Nossa taxa de conveniência é até 50% menor do que em portais equivalentes, e ainda estamos em negociação com nossos parceiros para oferecer preços e descontos exclusivos”, disse Ricardo Leite, country manager da BlaBlaCar, durante evento virtual.

Em alguns países europeus, a própria BlaBlaCar opera uma empresa de ônibus chamada BlaBlaBus em que oferece serviço semelhante. Por aqui, a companhia decidiu entrar com o modelo de marketplace por algumas razões. Primeiro, o Brasil é gigantesco e ter uma frota considerável exigiria um mega investimento. Segundo, já existem muitas empresas de ônibus por aqui. E, por fim, a empresa já conta com uma solução tecnológica para oferecer o serviço — no início do ano, a empresa francesa comprou o marketplace de passagens russo Busfor.

Analisando as partes envolvidas, parece ser uma operação em que ambas ganham. Da parte da BlaBlaCar, a companhia ganha uma comissão na venda de passagens; por parte das empresas de ônibus, elas poderão ter acesso a um público novo e ainda reduzir a capacidade ociosa de viagens fora de temporada.

O Brasil é um país gigantesco e majoritariamente rodoviário — não temos por aqui uma grande malha de transporte ferroviário e passagens de avião podem ser caras. Segundo a BlaBlaCar, são feitas 150 milhões de passageiros de ônibus por ano e apenas 10% das vendas são online. Ao todo, existem 200 empresas de ônibus no Brasil. Então, ter uma plataforma que facilite isso, deve ajudar bastante quem viaja pelo Brasil, ainda mais em tempos de pandemia e que as opções de viagem para o exterior estão bem limitadas.