Cuidado, caninos. Aparentemente, nós, humanos, não somos os únicos que precisam se preocupar com robôs ficando com nossos empregos. Nesta semana, a empresa de software neozelandesa Rocos anunciou uma parceria com a Boston Dynamics para dar um novo trabalho ao seu famoso cão robótico: pastorear ovelhas.

A Rocos é especializada no desenvolvimento de software para operação remota de robôs. Ela diz que sua plataforma em nuvem permitirá que o Spot — uma linha de robôs ágil o suficiente para atravessar terrenos acidentados e forte o suficiente para puxar um caminhão como se fosse um trenó — supra a escassez de trabalhadores causada pelo surto de coronavírus. O objetivo é tornar a produção de alimentos no país mais eficiente.



“Equipado com cargas úteis como sensores de calor e gás, LIDAR e câmeras de alta resolução, o Spot navega em ambientes hostis para capturar dados em tempo real”, disse a empresa em uma publicação recente em seu blog. “Na agricultura, os fazendeiros podem acessar informações como estimativas de colheitas mais precisas e atualizadas. Isso fornece acesso a uma nova categoria de automação e a um negócio mais seguro e eficiente.”

A empresa também publicou um vídeo, que você pode conferir abaixo, em que Spot trota sobre colinas gramadas e pastoreia um rebanho de ovelhas com nenhum humano ou cachorro — a própria imagem de alguma fantasia pastoral cyberpunk.

(Estranhamente, em um momento do vídeo, o Spot parece estar descansando no chão, movendo suas patas robóticos em um local ensolarado, como se esticasse seus músculos cansados ​​após um árduo dia de trabalho. Ou talvez eu esteja apenas delirando. Ele provavelmente caiu, e a Rocos queria demonstrar que um tropeço não pode parar esse totó robótico.)

O vídeo é bem divertido, mas também serve para mostrar que a Rocos e a Boston Dynamics parecem pensar em suplementar e não em substituir os cães de pastoreio tradicionais.

Seja como for, o Spot tem suas vantagens exclusivas: durante os primeiros testes, a Rocos disse que a equipe da Boston Dynamics conseguiu navegar em terrenos anteriormente desconhecidos na Nova Zelândia, tudo a partir do conforto de seu escritório nos EUA. É o exemplo mais recente de como a crescente influência da tecnologia agrícola teve uma rápida evolução em meio à tensão da crise do COVID-19.

“A era dos robôs autônomos está chegando”, disse David Inggs, CEO da Rocos, no blog da empresa. “Nossos clientes estão aumentando suas forças de trabalho humanas para automatizar processos físicos que geralmente são monótonos, sujos ou perigosos.”

Da mesma forma, a Boston Dynamics vem se expandindo para a telemedicina nos últimos meses por causa do surto, instalando o Spot em hospitais locais para ver se ele pode ajudar na diminuição do risco de exposição dos profissionais de saúde. O cachorro robótico começou a ser vendido para o público no ano passado, caso você tenha alguns milhares de dólares para queimar e um rebanho de ovelhas que precisam de um pastor.