A telefonia móvel deve melhorar bastante nas capitais brasileiras. Isso porque a Anatel (Agência Nacional das Telecomunicações) informou que a faixa de frequência de 700 MHz está oficialmente desocupada nessas cidades e no Distrito Federal, e agora esse espectro poderá ser usado para banda larga móvel 4G.

4G já é usado por mais da metade dos usuários do Brasil

A agência tem feito há um tempo um esforço para incentivar as pessoas a usarem TV digital em detrimento da analógica — que usava a faixa de 700 MHz. A regra geral é que, quanto menor for a frequência, melhor a cobertura. Então, com as operadoras passando a explorar esse espectro, a conexão móvel em locais fechados vai melhorar.

Ainda que a faixa de 700 MHz esteja liberada, existe a possibilidade de haver interferência na TV — inclusive, a EAD (Entidade Administradora do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV), entidade criada por determinação da Anatel, quer saber se tem havido problemas em transmissão de TV onde a faixa de 700 MHz já está sendo usada para internet móvel.

De qualquer jeito, tem sido feito um trabalho para reduzir esse tipo de interferência em 3.858 cidades. Dessas, 1.854 já finalizaram o processo. Ao todo, diz a Anatel, a faixa já está liberada para 60% da população brasileira.

Como já falamos, Claro, Vivo e TIM foram as compradoras das faixas de frequência em um leilão feito pela Anatel em 2014 — lógico, elas podem ceder para outras operadoras, mas são as detentoras do espectro. A Algar, que opera em alguns municípios de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul, também está autorizada a explorar o espectro de 700 MHz.

Além de melhorar a cobertura, a faixa de 700 MHz pode possibilitar a ativação do LTE-Advanced Pro, ou 4.5G. Algumas operadoras utilizarão essa nova frequência para fazer agregação de portadora combinadas com as outras faixas disponíveis (1,8 GHz, 850 MHz e 2,5 GHz) para fornecer conectividades mais altas para seus clientes.

Agora, só faltam as teles passarem a oferecer cobertura com essa faixa de frequência, o que já acontece em algumas cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre. Caso você tenha dúvidas, vale consultar as operadoras.

De modo geral, a banda 28 (700 MHz), como é conhecida, está presente na maioria dos smartphones atuais. Caso você queria checar, basta acessar o site WillMyPhoneWork. Lá, você coloca a marca, o modelo e a operadora, e ele diz se seu aparelho é compatível.

[Anatel]