Basta dar a um gato um pouquinho de catnip para deixá-lo feliz da vida. A erva faz o animal correr, pular, se contorcer e liberar sua energia acumulada. Um alívio para os tutores preocupados em entreter os bichanos — que, depois, podem se deliciar apreciando o êxtase do animal. 

Agora, pesquisadores da Universidade de Iwate, no Japão, mostraram que pode haver um motivo extra para os bichanos amarem tanto as plantas. Além de liberar toda a tensão dos gatos, o catnip serve ainda servindo como um repelente natural, mantendo os mosquitos longe deles.

Isso acontece porque folhas de catnip possuem nepetalactol e nepetalactone – moléculas conhecidas como iridóides que protegem as plantas de pragas.

Estudos anteriores já haviam indicado que iridóides eram bons repelentes contra mosquitos da espécie Aedes albopictus. Porém, os cientistas queriam descobrir se o ato de morder a planta durante o pico de energia do gato tinha alguma finalidade extra.

Então, os pesquisadores investigaram 16 gatos em testes de laboratório. De acordo com Masao Miyazaki, que liderou o estudo, quando os bichanos rasgavam a erva, a liberação de iridóides era instantânea. Além disso, os compostos eram soltos no ambiente em uma proporção dez vezes maior do que seriam nas folhas intactas.

Os cientistas também atestaram que a folha rasgada proporcionava a liberação de outros iridóides além do nepetalactol e nepetalactone. A maior diversidade de compostos parecia permitir aos animais uma proteção estendida. O estudo completo foi publicado na revista científica iScience.