Ciência

China anuncia nome da nave que levará primeiros chineses para a Lua

Atualmente, a espaçonave, o módulo de pouso lunar e o foguete transportador estão em estágio preliminar de desenvolvimento pela China
Imagem: CNSA/Divulgação

A CNSA (Administração Espacial Nacional da China) revelou os nomes das espaçonaves que devem ir para a Lua até 2030. A cápsula tripulada será chamada de Mengzhou (ou “Navio dos Sonhos”) e o módulo de pouso foi nomeado de Lanyue (“Abraçando a Lua”) — uma referência a um poema escrito em 1965 por Mao Zedong, o primeiro presidente da República Popular da China.

Segundo a agência chinesa, após a conclusão da construção da estação espacial Tiangong, o pouso na Lua tornou-se o próximo objetivo na exploração do espaço pelo país. Especialistas selecionaram os nomes a partir de mais de 2 mil contribuições de cidadãos e organizações chinesas.

Atualmente, a espaçonave Mengzhou, o módulo de pouso lunar e o foguete transportador estão em estágio preliminar de desenvolvimento. De acordo com a China, todo o trabalho está progredindo sem problemas. Confira uma animação do projeto.

Base chinesa na Lua

Antes de enviar tripulantes à Lua, a China pretende lançar uma missão chamada Chang’e 8, em 2028. A ideia é que ela sirva como uma base para o projeto da futura ILRS (Estação Internacional de Pesquisa Lunar, na sigla em inglês).

A Rússia e a China são os principais parceiros no desenvolvimento da estação, e que também estará aberta a outros parceiros internacionais. A construção deve começar na próxima década.

Para ajudar na construção da ILRS, a Chang’e 8 vai contar com um lander, um rover e um robô. Segundo o governo chinês, serão levadas 10 cargas úteis científicas, como câmeras de pouso e topografia, um sismômetro, e telescópio, por exemplo.

Aliás, os chineses pretendem construir sua base no Polo Sul da Lua. Ou seja, no mesmo local onde a NASA planeja enviar a missão Artemis 3 e construir sua própria base.

Os países visam o local porque a suspeita é que existem lá grandes reservas de água congelada no interior de suas crateras, o que poderia sustentar colônias de longa duração na superfície lunar.

Gabriel Andrade

Gabriel Andrade

Jornalista que cobre ciência, economia e tudo mais. Já passou por veículos como Poder360, Carta Capital e Yahoo.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas