O HIV é um vírus sorrateiro. O desenvolvimento dele implica em integrar os genes do vírus ao DNA da pessoa portadora, então mesmo quando o paciente está com todos os antiretrovirais em dia, o HIV continua se escondendo discretamente dentro das células. Mas agora os cientistas descobriram um modo de editar o vírus e tirá-lo do genoma humano — uma cura em potencial que poderá servir para acabar com as infecções latentes.

A edição de genoma é uma técnica poderosa que tem sido cada vez mais usada graças a uma notável proteína que tem a capacidade de “cortar” uma determinada sequência de DNA com facilidade e precisão. Na verdade, a edição de genoma já foi utilizada para tratar o HIV antes. No começo do ano, outro grupo de pesquisadores usou a edição de genoma para “cortar” a sequência de DNA de uma proteína humana que pode servir como hospedeira para o vírus.

O último estudo, de Kamel Khalili da Universidade de Temple, usa uma técnica similar, mas com um objetivo diferente. Em vez de editar os genes humanos, ele quer ir direto ao genes do HIV. A equipe de Khalili mostrou que a proteína capaz de cortar sequências de DNA poderia eliminar cópias do genoma do HIV que se hospedam em células de imunidade, como as micróglia e as células T. Isso poderia ajudar a prevenir as novas infecções causadas pelo vírus do HIV.

A pesquisa é recente, então obviamente o caminho até que os cientistas consigam algo que funcione em seres humanos está repleto de desafios. Em geral, poucas células do corpo humano são infectadas pelo HIV de forma latente; então como verificar se a edição do genoma chegará a essas células? E como assegurar que a proteína “cortadora” não eliminará coisas que ela deveria deixar exatamente como estão?

Quando essas questões tiverem uma resposta, a edição de genoma poderá ser um grande passo na busca de uma cura para o HIV. Exceto em alguns casos envolvendo transplante de medula, a cura vem escapando por entre os dedos dos cientistas. O HIV se esconder nas células e edita o genoma dos portadores do vírus — de modo que faz sentido que a cura seja encontrada através da edição do genoma.

[PNAS via Motherboard / Imagem de destaque via]