Pesquisadores da Universidade de Varsóvia, na Polônia, encontraram um enorme complexo de túmulos na antiga cidade de Berenice Troglodítica, ao sul do Egito. Foram revelados no local sete esqueletos, que parecem ter sido enterrados há pelo menos 1.500 anos. 

Os mortos foram colocados em seus jazigos com os membros inferiores apoiados sobre o peito. Essa não é uma posição natural, o que sugere que outros membros do grupo provavelmente amarraram os corpos com cordas ou panos. 

Artefatos encontrados ao redor do túmulo indicam que as pessoas enterradas ali pertenciam à elite. Havia desde objetos feitos de ônix e cornalina, minerais importados do Paquistão, Índia e Indonésia, até anéis, brincos e pulseiras de marfim com prata. 

Túmulos Egito
Miçangas encontradas dentro de túmulo no Egito. Imagem: M. Gwiazda/CAŚ/Reprodução

Também foram revelados no local tigelas, ânforas, restos de animais, entre outros itens. De acordo com a equipe de arqueólogos, as peças foram utilizadas durante rituais funerários. 

A cidade de Berenice, localizada às margens do Mar Vermelho, foi um dos portos mais prósperos do Antigo Egito. Ela foi construída por Ptolomeu II durante o início do século 3 a.C., sendo considerada um importante ponto de intercâmbio comercial e cultural para o Império.

Não é a primeira vez que antigas construções são encontradas por lá. Na verdade, já foram revelados próximos ao porto de Berenice espaços religiosos inteiros, como as ruínas do Templo de Serápis, deus guardião dos novos soberanos e da cidade de Alexandria. Porém, um complexo funerário de tal magnitude nunca foi escavado nesta região do Egito.