Cientistas do Instituto de Pesquisa do Exército Walter Reed, nos EUA, estão desenvolvendo uma vacina que promete atuar contra todas as variantes do coronavírus.

Ensaios clínicos em humanos de Fase 1 foram finalizados em dezembro de 2021 e já apresentaram resultados positivos, que estão agora sendo revisados para serem publicados.

A vacina de nanopartículas de ferritina Covid-19, também conhecida como SpFN (sigla em inglês), utiliza uma porção inofensiva do Sars-CoV-2 para estimular o combate do sistema imunológico contra o vírus.

Esse imunizante é como uma bola de futebol com 24 faces: em cada uma delas, os cientistas podem anexar proteínas de diferentes cepas do coronavírus, sendo assim uma vacina personalizável e universal. 

Essa não é sua única vantagem. A SpFN pode ser armazenada em temperatura ambiente por até um mês, com a validade aumentando para seis meses quando guardadas entre 2 e 7 ºC.

Em comparação, a vacina da Pfizer deve ser armazenada em ultrafreezers com temperaturas entre 80 e 60 ºC negativos para durar seis meses.

A vacina do exército americano foi testada com um regime de três doses. As duas primeiras foram dadas com um intervalo de 28 dias, enquanto a terceira aplicação ocorreu seis meses depois.

Não é possível dizer quando o imunizante chegará ao mercado, já que ainda devem ser conduzidos testes de Fase 2 e 3 para comprovar sua segurança e eficácia. 

O desenvolvimento de uma vacina pan-coronavírus, como está sendo chamada, é visto como primordial frente à pandemia.

A rápida disseminação do vírus e sua capacidade de mutação ameaçam esforços feitos até agora, como está sendo visto com a variante ômicron, que parece escapar às vacinas.

Apesar de causar quadros leves, sua disseminação apresenta riscos aos serviços de saúde e abre precedentes para o surgimento de novas variantes.

De acordo com pesquisadores do exército, a vacina SpFN é capaz de combater a variante Ômicron.

Além dela, o imunizante poderá proteger a população contra quaisquer outras variantes que surgirem e também contra outros coronavírus.