Um curto e relativamente pouco conhecido projeto construído com base no Ethereum, uma plataforma blockchain, chamado Prodeum desapareceu durante esse fim de semana – junto com o dinheiro de um pequeno número de pobres investidores que caíram no golpe. Tudo que restou do site da plataforma foi uma página em branco com a palavra “pênis” escrita nela.

• Sistema de criptomoeda suspeito de pirâmide fecha após pressão de autoridades nos EUA
• Bitcoin chegou a valer menos de US$ 10 mil após operações abrirem olhos de governos
• Num momento bem Brasil, o Bitcoin encontrou a música sertaneja

Comparado aos US$ 400 milhões em criptomoeda NEM que foram removidos da casa de câmbio japonesa Coincheck, ou o colapso do esquema fraudulento Bitconnect, os ganhos aparentemente ilegais do Prodeum não fazem nem cócegas. Enquanto usuários das redes sociais diziam que “milhões” haviam sido removidos, uma avaliação de um endereço Ethereum associado ao Prodeum revela uma ICO (oferta inicial de moedas — estágio inicial de uma criptomoeda em que investidores recebem um número limitado de moedas) que apenas algumas poucas pessoas participaram.

Tudo que restou do site foi essa página.

A oferta foi vendida por um comunicado à imprensa entregue a uma afiliada da NBC que descreveu o Prodeum como um projeto lituânio de blockchain que “revisa o sistema de atribuição de preço” para frutas e vegetais. É precisa se questionar porque mais investidores não se atraíram por essa entusiasmante oportunidade.

Nenhuma informação sobre dados de registro foi encontrado no site do Prodeum, ou dos contatos da companhia que parecem ter sido forjados nas redes sociais para executar o golpe. Por razões desconhecidas, Prodeum.io redireciona o acesso ao site a uma conta do Twitter.

Bem vindos ao futuro do investimento, pessoal.