Parece que não é só a Samsung que está tendo problemas com desbloqueios indesejados de aparelhos usando tecnologias inovadoras. O Pixel 4 mal foi lançado e já encontraram uma falha em seu sistema de reconhecimento facial. (Ironicamente, a ideia do Google é que o aparelho fosse o mais inteligente e esperto do mercado.)

Na verdade, o erro não foi exatamente “encontrado”, visto que o próprio Google adverte os usuários em sua página de suporte. No entanto, isso ainda representa um risco à privacidade, visto que essa brecha permite desbloquear o smartphone por meio de reconhecimento facial mesmo quando a pessoa estiver de olhos fechados.

Na prática, isso significa que qualquer um pode se aproveitar do seu momento de sono ou cochilo no transporte público para pegar seu telefone, posicioná-lo em frente ao seu rosto e ter acesso a todos os seus arquivos, sem qualquer esforço ou habilidade de hackeamento.

Um repórter da BBC provou isso com um vídeo em seu Twitter:

O site de notícias britânico diz que algumas imagens vazadas anteriormente do Pixel 4 mostravam uma configuração chamada “Exigir que os olhos estejam abertos” no menu de reconhecimento facial. No entanto, essa opção não estava disponível no aparelho testado pelos repórteres e o próprio Google confirmou à BBC que isso não estaria presente na versão final que começará a ser vendida na próxima semana.

O site de suporte técnico do Pixel 4 diz que “seu celular também pode ser desbloqueado se alguém segurar o aparelho em frente ao seu rosto, mesmo que seus olhos estejam fechados”. Por isso, a sugestão do Google é que você “mantenha seu celular num local seguro, como num bolso da frente ou mala de mão”.

Outra opção é ativar o modo “lockdown”, que desabilita o reconhecimento facial para evitar violações de privacidade em “situações de insegurança”. De acordo com a BBC, o Google afirmou em comunicado que vai “continuar a aprimorar o desbloqueio por reconhecimento facial com o tempo”.

[BBC]