Em meio as polêmicas envolvendo assédio sexual e discriminações na empresa, a Activion Blizzard teve mais uma baixa de funcionários essa semana. Uma reportagem do Kotaku informou que Luis Barriga, diretor de Diablo 4, o líder de designer Jesse McCree e o designer de World of Warcraft Jonathan LeCraft deixaram a empresa.

Fontes confirmaram ao veículo que os nomes dos mesmos não estavam mais visíveis no diretório interno da Blizzard ou no Slack.

Após a reportagem, um porta-voz da Activision Blizzard afirmou que Barriga, McCree e LeCraft não estão mais na empresa, mas não revelaram o motivo. “Estamos confiantes em nossa capacidade de continuar o progresso, oferecer experiências incríveis aos nossos jogadores e seguir em frente para garantir um ambiente de trabalho seguro e produtivo para todos”.

Uma das possíveis razões seriam a ligação com a ação judicial do estado da Califórnia contra a empresa que está sendo acusada de manter um ambiente tóxico com diversos relatos de assédio sexual, remuneração desigual e discriminação dos funcionários.

Outra reportagem da Kotaku revelou que durante a Blizzcon de 2013 aconteceu a “Suíte Cosby”,  sala que continha bebida e um retrato gigante do humorista Bill Cosby, condenado por crimes sexuais, e supostamente pertencia a Alex Afrasiabi, desenvolvedor do WoW .

Afrasabi é um dos poucos citados no processo por assediar sexualmente colegas de trabalho, as vítimas relatam que ele tinha um comportamento violento. O desenvolvedor não está mais na Blizzard.

A Bloomberg relatou que o apelido da suíte se dava porque uma das salas de trabalho da Blizzard tinha um carpete brega – comparando com as roupas que o comediante usava – e antecedeu as alegações de agressão sexual sobre Bill Cosby, apesar de que alguns funcionários da empresa contestaram essa versão da história.

McCree, que dá nome a um dos heróis de Overwatch, LeCraft e Cory Stockton também foram mencionados na “Suíte Cosby”. Duas fontes confirmaram que Stockton foi colocado em licença da empresa.

Luis Barriga trabalhou na Blizzard desde 2006 e era uma das figuras públicas que estava desenvolvendo Diablo 4, anunciado em 2019 e, por enquanto, não tem data de estreia.

Assine a newsletter do Gizmodo

Na Activision Blizzard, tem acontecido uma série de saídas após as denuncias virem à tona, dentre eles J. Allen Brack, ex-presidente da Blizzard Entertainment, e Jesse Meschuk, vice-presidente sênior de recursos humanos para a Blizzard e Activision Blizzard. Além disso, a empresa perdeu patrocínios em Overwatch e Call of Duty.

[Kotaku]