Os documentos de desenvolvimento do Xbox Series X, distribuídos por cortesia de um vazador no Twitter, apontam para um segundo Xbox Series X, alvo de rumores há um tempão. Como observa Tom Warren, do Verge, o segundo console, com o codinome Lockhart, tem sido alvo de rumores há algum tempo. Isso apenas adiciona mais combustível para o incêndio que aponta que o “Lockhart é real”. Se estiver de fato em desenvolvimento, isso significará uma alternativa mais barata ao Xbox Series X, que deve ser lançado no final do ano.

Espera-se que o Xbox Series X seja um baita console capaz de jogar games em 4K a 60 quadros por segundo. Espera-se que tenha um SSD NVMe de 1 TB, 16 GB de RAM GDDR6 (13,5 GB utilizável), CPU AMD Zen 2 de 8 núcleos e uma GPU RDNA 2 de próxima geração da AMD capaz de entregar 12.155 teraflops. O console deve competir com o PS5 em termos de desempenho. Embora a Microsoft não tenha dito nada sobre preço, espera-se que o Xbox Series X seja bem caro.

Dado o fato de que muitas pessoas ainda não têm televisores 4K e a Microsoft possuir uma plataforma robusta de jogos na nuvem na forma do projeto XCloud, faz sentido que ela libere um console menos poderoso para pessoas que não precisam de todo o poder do Series X. É aí que entra o Lockhart.

O console é alvo de rumores há algum tempo e frequentemente mencionado no mesmo ritmo que o “Project Scarlett”. Havia dois codinomes no Project Scarlett: Anaconda e Lockhart. Como notou Warren no Twitter em março, o Xbox Series X tem uma cobra gravada em sua placa principal, quase confirmando que se trata de Anaconda.

Mas o Lockhart não foi anunciado nem confirmado pela Microsoft. Em vez disso, foi só assunto de rumores. O vazamento do usuário @XB1_HexDecimal parece ser do documento do kit de desenvolvimento do jogos de junho de 2020 para a próxima geração de consoles Xbox. Parece sugerir que os desenvolvedores Xbox Series terão acesso aos perfis de desenvolvimento para o Anaconda e o Lockhart. No mesmo documento, há uma referência ao Xbox Series X e Xbox Series X (isso mesmo: duas vezes).

O Verge diz que, quando o Lockhart for lançado, ele será chamado Xbox Series S. Isso está de acordo com a atual linha do Xbox, que conta com o Xbox One X, de US$ 500, que tem vídeo 4K e HDR, e o Xbox One S, de US$ 300, que pode executar um ou outro, mas não ambos, e o Xbox One S All Digital Edition, de US$ 250, que descarta a unidade de disco Blu-Ray encontrada no Xbox One S.

De acordo com o Verge, o Lockhart/Xbox Series S apresentará uma CPU com clock menor, consumirá menos energia e exigirá soluções térmicas menos caras, apenas 7,5 GB de RAM utilizável e capacidade de apenas 4 teraflops. Um terço dos teraflops não produz 60 frames por segundo em 4K. Espera-se que ele tenha resolução limitada a 1080p ou 1440p. Isso é menos que o atual Xbox One X é capaz, e resoluções mais comuns para monitores de jogos populares do que TVs.

Dado que a Sony já anunciou uma edição totalmente digital do PS5, é lógico que a Microsoft faria algo muito semelhante, mas uma versão com clock menos poderoso que Xbox One X é certamente uma surpresa. Anteriormente, ouvimos rumores de um Xbox Series X “acessível” sendo anunciado em maio, mas isso não aconteceu.