A prisão dos responsáveis pelo site de vídeos piratas Mega Filmes HD e o desligamento da página, na sequência, causaram comoção nas redes sociais. Também pudera: da noite para dia foram tirados do ar 150 mil filmes, séries de TV e shows (tudo ilegal), que eram disponibilizadas via streaming na página.

Após ficar dez dias presos com sua esposa, Marcos Cardoso deixou a cadeia no último sábado (28) e concedeu recentemente uma entrevista ao Motherboard. Um dos destaques é o fato do dono do Mega Filmes HD ter dito que mal assistia aos vídeos do seu site. Quando questionado sobre qual filme ou série ele gostava de ver, respondeu:

Eu? Nenhuma. Eu pago Netflix. Chega a ser irônico, né? Pior que é verdade, a polícia federal sabe disso, eles apreenderam meu celular e eu assistia pelo celular. Eu não tinha muito tempo. Eu tenho animais, ficava mexendo nas minhas coisas. Eu via mais à noite. A última coisa que eu tava assistindo era Narcos.

Outro ponto interessante da entrevista diz respeito às motivações de Cardoso para a criação do Mega Filmes HD. Enquanto vivia no Japão, assistia a filmes e séries e mantinha um blog com conteúdos pessoais. Ao voltar ao Brasil, ele, então, resolveu criar um site com links cheios de propagandas para streaming de vídeos. Sobre a criminalização da pirataria, da qual ele próprio foi vítima, o dono do Mega Filmes HD se mostra como uma espécie de Robin Hood:

Eu não concordo [com a criminalização da pirataria] porque isso impede que as pessoas mais humildes tenham acesso a filmes e séries que exigem um custo financeiro que nem todo mundo pode pagar.

Na entrevista, Marcos Cardoso disse que não foi ele quem procurou as empresas que veiculavam as propagandas no Mega Filmes HD e que ele não pode revelar os nomes das companhias envolvidas, pois o processo está em segredo de Justiça. Além disso, afirmou que começou a receber R$ 70 mil por mês, como revelou a Polícia Federal, há pouco tempo.

megafilmeshdnet

A investigação da Polícia Federal começou após uma denúncia da Motion Pictures Association, associação que reúne os principais estúdios de cinema. Achar o homem não foi nenhum problema, pois os dados de Cardoso e sua esposa estavam todos corretos.

Mesmo soltos, Marcos Cardoso e Thalita Cardoso devem responder pelos crimes de constituição de organização criminosa (com pena de 3 a 8 anos e multa) e violação de direitos autorais (pena de 2 a 4 anos e multa).

[Motherboard e G1]
Foto do topo via captura de tela do G1