O riso verdadeiro – não o tipo tenso e educado que você dá nos escritórios – é uma fuga da morte, ou pelo menos do pavor dela: você pode pensar na morte enquanto ri histericamente; pode até, se você for um sociopata, ver alguém morrer enquanto ri histericamente, mas é seguro dizer que, naquele momento, a sua própria morte não parecerá tão assustadora.

E, claro, a pergunta é: o ato de rir em si pode matá-lo, especificamente por causa de um aneurisma ou um ataque cardíaco? Para o Giz Pergunta desta semana falamos com vários médicos para descobrir.

De bate pronto, podemos dizer que é possível, mas é bem difícil, pois envolve a potencialização de outras condições.

Jorge Antonio Gutierrez

Professor Assistente de Cardiologia, Faculdade de Medicina da Universidade Duke

No geral, a resposta é não. Rir pode aumentar sua pressão intratorácica e, se você tiver um aneurisma da aorta, essa pressão pode ser transmitida ao seu sistema vascular e ela se romperá. Mas, nesse caso, você por acaso riu: não foi o riso que o condenou. Alguém pode ter um ataque cardíaco enquanto está rindo, mas essa pessoa teria um ataque cardíaco de qualquer forma.

Mas existem associações. Um artigo recente no Journal of Epidemiology sobre a frequência com que 1 mil pessoas riram mostrou que as pessoas que riam menos eram mais propensas a morrer, e o risco de eventos cardiovasculares era maior naqueles que riam menos.

Fora isso, conheço um caso, e um caso apenas, na literatura médica em que alguém morreu rindo. É de natureza cardiovascular. Uma mulher de 50 anos usava medicamentos para esquizofrenia e, às vezes, esses medicamentos podem levar a um batimento cardíaco irregular. Disseram que ela precisava interromper os medicamentos por esse motivo, porque estava em risco de morte cardíaca. Mas ela não aceitou o conselho. Mais tarde, ela estava em casa e alguém fez uma piada. Ela riu durante dois ou três minutos e depois desmaiou e morreu. O riso provocou uma arritmia: ela realmente morreu de rir.

“Alguém pode ter um ataque cardíaco enquanto está rindo, mas essa pessoa teria um ataque cardíaco de qualquer forma”.

Dana Abendschein

Professor Associado de Medicina, Biologia Celular e Fisiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington em St. Louis

Se o riso induzir o laringoespasmo persistente [ou seja, a súbita apreensão das cordas vocais, que podem bloquear o fluxo de ar para os pulmões], é concebível que o coração possa ser privado de oxigênio, resultando em arritmia letal (ou seja, fibrilação ventricular, como o que ocorre quando as pessoas têm ‘morte súbita’ durante um ataque cardíaco). Portanto, a menos que alguém inicie a RCP imediatamente e dê um choque no coração com um desfibrilador, a pessoa poderá ‘morrer de rir’.

Outra possibilidade também considerando o laringoespasmo seria se a pessoa estivesse rindo enquanto come e aspirasse a comida para a traquéia bloqueando as vias aéreas. Alguém executar a manobra de Heimlich poderia aliviar a obstrução; caso contrário, o resultado seria o mesmo que acima, porque o coração seria privado de oxigênio e deixaria de bater causando a fibrilação.

“Outra possibilidade também considerando o laringoespasmo seria se a pessoa estivesse rindo enquanto come e aspirasse a comida para a traquéia bloqueando as vias aéreas”.

Ronald L. Dalman

Professor de Cirurgia da Universidade de Stanford

Pouco provável, especialmente se você estiver saudável. Certos indivíduos com defeitos herdados na produção de colágeno ou ligação cruzada, como Ehlers Danlos tipo IV ou Síndromes de Marfan, poderiam desenvolver um aneurisma se a pressão arterial aumentasse significativamente durante o esforço ou prendesse a respiração. Esse cenário pode surgir durante uma “gargalhada”.

Eu tive um paciente com Síndrome de Ehlers Danlos que desenvolveu um sangramento interno com risco de vida a partir de uma artéria rompida enquanto estava no consultório de um dentista, possivelmente devido a engasgos ou tosse durante um procedimento odontológico.

Dito isto: você pode rir tanto a ponto de “romper” um aneurisma existente?

Sim, possivelmente. Especialmente se você tiver um grande aneurisma da aorta abdominal ou torácica, aneurisma da artéria visceral ou aneurisma intracraniano. Rir muito pode aumentar a pressão sanguínea, o que pode precipitar a ruptura de um aneurisma existente se estiver suficientemente avançado.

Também existe a ruptura de aneurismas cerebrais intracranianos previamente assintomáticos – isso ocorre mais tragicamente em mulheres jovens e saudáveis. Ninguém sabe exatamente o que precipita a ruptura em um aneurisma existente – é uma combinação de fraqueza crescente na parede arterial/aórtica, combinada com pressão luminal e forças hemodinâmicas dentro do segmento afetado da artéria. Um paciente meu uma vez rompeu o aneurisma da aorta abdominal assistindo um jogo de futebol com os amigos em casa, então: é possível.

Você poderia rir tanto a ponto de “dissecar” a sua aorta? Mais uma vez, sim, é possível, especialmente se você tiver pressão alta crônica ou predisposição genética para aneurismas ou dissecções da aorta torácica.

As dissecções são emergências agudas da aorta, nas quais o sangue fica entre as camadas da aorta, fazendo com que a parede aórtica se separe e rasgue ao longo de seu comprimento, criando dois ou mais lúmens para o fluxo sanguíneo, onde apenas um existia antes. Os termos “dissecção” e “aneurisma” são frequentemente confundidos – dissecções podem enfraquecer a aorta, predispondo à formação tardia de aneurisma. Os aneurismas se rompem, mas muito raramente causam dissecções.

John Ritter morreu de complicações de uma dissecção aórtica. George C. Scott e Albert Einstein morreram de aneurismas rompidos da aorta. A dissecção é comum na Ásia (China/Japão) devido à pressão alta endêmica. As dissecções podem ter consequências letais sem causar ruptura se a dissecção obstruir o fluxo sanguíneo para o cérebro ou outros órgãos críticos, mas também podem causar ruptura aguda de uma aorta enfraquecida, mesmo na ausência de um aneurisma.

Tanto os aneurismas rompidos quanto as dissecções agudas são extremamente dolorosas e frequentemente mortais. Nesse sentido, nenhum deles são “motivo de riso”.

Especialmente se você tiver um grande aneurisma da aorta abdominal ou torácica, aneurisma da artéria visceral ou aneurisma intracraniano. Rir muito pode aumentar a pressão sanguínea, o que pode precipitar a ruptura de um aneurisma existente se estiver suficientemente avançado”.

“Sim, possivelmente. Especialmente se você tiver um grande aneurisma da aorta abdominal ou torácica, aneurisma da artéria visceral ou aneurisma intracraniano. Rir muito pode aumentar a pressão sanguínea, o que pode precipitar a ruptura de um aneurisma existente se estiver suficientemente avançado.”