Efeito Messi: Apple TV+ pode incorporar ESPN após sucesso na transmissão da MLS

Após adquirir os direitos de transmissão do beisebol e formar uma joint-venture com a MLS, a Apple TV+ apostava vagarosamente na transmissões de esportes, mas a chegada de Lionel Messi ao Inter Miami mudou tudo
Após 'Efeito Messi" na MLS, Apple quer comprar ESPN para aumentar o catálogo de transmissões esportivas do Apple TV+
Imagem: Apple TV/Divulgação

O chamado “Efeito Messi”, que continua a encher os bolsos do seu novo clube (Inter Miami), dos patrocinadores e das emissoras, não tem previsão de fim. Após dobrar o número de assinantes do Apple TV+, o fenômepode também  selar o destino da ESPN internacional.

Recentemente, em um relatório a investidores visto pelo AppleInsider, o analista Dan Ives, da Wedbush Security, afirmou que uma aquisição da ESPN pela Apple por US$ 50 bilhões, é uma “decisão lógica”.

O raciocínio é: a Apple quer os direitos de transmissões de competições esportivas. A ESPN possui esses direitos. Porém, simplesmente comprar a ESPN também pode trazer alguns problemas à Apple. 

Após adquirir os direitos de transmissão da liga de beisebol e formar uma joint-venture com a MLS, a Apple TV+ projetava um avanço mais lento no ramo de transmissões de esportes. Mas a chegada de Lionel Messi ao Inter Miami mudou esse panorama. 

Uma observa necessária: a Apple adquiriu os direitos da MLS após oferecer uma quantia maior que a ESPN, garantindo a transmissão da liga por dez anos.

Enfim, desde julho, quando Messi, uma das maiores estrelas da história do futebol, chegou à MLS, as assinaturas do Passe de Temporada da MLS do Apple TV+ começaram a crescer rapidamente. 

No último dia 10, o presidente do Inter Miami afirmou que as assinaturas da MLS no Apple TV+ dobraram, o que foi confirmado pelo presidente da Apple, Tim Cook, em um tuíte.

Após a chegada de Messi, a divisão da Apple que inclui o streaming Apple TV+, alcançou o recorde de lucros, registrando US$ 21,2 bilhões. Além disso, os assinantes do plano com a MLS chegaram a um milhão. 

Se comprar  a ESPN, Apple terá direito apenas nos EUA

Em vez de comprar a ESPN, uma parceria com a Disney para exibir o conteúdo da emissora no Apple TV+ pode ser vantajoso para ambos os lados. A ESPN, ironicamente, após perder a MLS para o Apple TV+, também perdeu o “Efeito Messi” e viu sua audiência cair bastante.

Por outro lado, Ives insiste que comprar a ESPN seria a única forma para a Apple atingir o objetivo de transmitir esportes no Apple TV+. Além disso, para o analista, a aquisição é possível devido ao posicionamento atual da Disney em relação aos canais ESPN. 

Em uma entrevista à CNBC, Ives reforçou: “Para mim, o acordo não é uma questão de ‘se’, mas, sim, de ‘quando’”. 

Contudo, alguns obstáculos podem impedir a Apple em adquirir a ESPN. A empresa americana é bastante relutante em fazer grandes aquisições, diferentemente da Microsoft. A última vez que a Apple comprou uma empresa na casa dos bilhões foi a Beats, por US$ 3 bilhões, em 2014. 

Além disso, a Disney já afirmou que não pretende vender a ESPN. O CEO Bob Iger ressaltou que a empresa procura parceiras estratégicas para levar acelerar a transição para o streaming. 

Após “Efeito Messi”, Apple TV+ busca audiência global

De toda forma, ao comprar a ESPN, a Apple, certamente, terá um ‘boost’ em seu serviço de streaming. O catálogo do Apple TV+  é expressivamente inferior em relação aos rivais Netflix, HBO Max e Prime Video. 

O único problema na possibilidade de comprar a ESPN é que o possível contrato inclui apenas os canais americanos, ou seja, sem presença nos grandes mercados europeus e da América Latina. 

Campanha da Apple TV quando Messi chegou à MLS

Campanha da Apple TV quando Messi chegou à MLS. Imagem: Apple/Divulgação

Metade da audiência das transmissões da MLS na Apple TV+ é formada por falantes de espanhol pelo impacto de Messi nesse grupo. A intenção da Apple, portanto, é adquirir direitos de transmissões esportivas que possam ter uma audiência global,.

Por isso, em vez de uma compra total, anteriormente, os rumores eram sobre uma parceria estratégica da Apple com a Disney. Novamente, Ives diz ser possível essa decisão, mas, de acordo com ele, a Apple “sem dúvidas, comprará a ESPN”. 

Apple atrás das rivais em transmissões esportivas

De acordo com James Andrew Miller, autor de livros sobre a ESPN, a Apple não precisa ser dona da ESPN para ter um impacto significante. “Com um capital de US$ 2,7 trilhões, a Apple pode tornar a ESPN um local atraente para quaisquer ligas esportivas” na briga pelos direitos de transmissão. 

Em entrevista ao Front Office Sports, Miller ainda ressaltou que a capacidade financeira da Apple pode revolucionar o cenário atual da aquisição de direitos de transmissão. 

Uma pedra no sapato da Apple TV+ é estar um pouco atrás da concorrência, mesmo com o “Efeito Messi”, o que pode mudar com a ESPN.

O Amazon Prime Video, por exemplo, oferece um vasto conteúdo de esportes ao vivo. No Brasil, o Prime Video transmite a Copa do Brasil e tem os direitos de transmissão até 2026. O streaming anunciou a transmissão da competição em um comercial com o influencer “Luva de Pedreiro”

Nos EUA, a NFL tem transmissão no Prime Video, que também transmite a Premier League no Reino Unido e a Champions League na Alemanha e na Itália. No Brasil, a transmissão da Champions fica por conta do HBO Max.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas