O CEO da Apple, Tim Cook, é conhecido por não ficar estressado com facilidade. Ele não esconde o que pensa sobre o Facebook e também já deu declarações a respeito daqueles que tentaram fazer programas de TV baseados no Gawker para Apple TV+, mas de modo geral ele se mostra como um “cavalheiro”. Pelo menos isso é verdade, até a hora que você o coloca no telefone com o CEO da Tesla, Elon Musk.

A história é que, em 2016, a Tesla estava em uma baixa financeira. Cook ligou para Musk e propôs que a Apple comprasse a Tesla. Musk, intrigado, disse que haveria só uma condição: que ele fosse o CEO. Cook concordou, pensando que ele se referia ao CEO da Tesla. E então Elon Musk (sendo Elon Musk) disse que não, mas Cook não entendeu. Ele queria ser o CEO da Apple. Foi nesse ponto que Cook desligou o telefone.

É uma história intrigante que apareceu em uma crítica do LA Times sobre Power Play, livro de Tim Higgins, repórter do Wall Street Journal, sobre a história da Tesla. Ela também contradiz um ocorrido de Musk no final de 2020. Na época, Musk tweetou: “Durante os dias mais sombrios do programa Modelo 3, procurei Tim Cook para discutir a possibilidade da Apple adquirir Tesla (por um décimo de nossos valores atuais). Ele se recusou a participar da reunião”.

Depois disso, a trama só se complica. Ashlee Vance, jornalista da Bloomberg e autora de Elon Musk: Tesla, SpaceX e The Quest for a Fantastic Future, tweetou que Musk havia dito: “Eu nunca o conheci, falei ou mesmo escrevi ao Tim Cook”. Musk também tweetou a si mesmo, dizendo “Cook e eu nunca falamos ou escrevemos um para o outro” antes de relatar a mesma história que tweetou em dezembro. Em uma rápida pesquisa, vemos que Musk também tweetou que “Higgins conseguiu tornar seu livro falso *e* enfadonho”.

No entanto, parece que os dois estiveram em uma reunião com o ex-presidente Donald Trump em Nova York, em dezembro de 2016. Se eles se falaram naquela reunião, só meia dúzia de pessoas sabe. Enquanto isso, o próprio Cook disse em uma entrevista ao New York Times no início deste ano que “nunca tinha falado com Elon, embora [ele tivesse] grande admiração e respeito pela empresa que construiu”.

Em meio a tudo isso, Higgins também foi ao Twitter, escrevendo que Musk e Apple tiveram a chance de comentar a história e não o fizeram. “Esta anedota vem do próprio relato de Musk sobre a conversa, de acordo com pessoas que ouviram a recontagem na época”, escreveu Higgins.

Claramente, alguém em algum lugar está mentindo – embora, francamente, o fato de que essa história seja plausível diz muito sobre os envolvidos. É provável que nem Cook, nem Musk se desviem da história oficial, mas é plausível pensarmos que pode haver alguma tensão entre as duas empresas. Nos últimos meses, surgiram rumores de que a Apple ainda está trabalhando em seu próprio carro elétrico.

Assine a newsletter do Gizmodo

Em 2015, havia rumores de que as duas empresas estavam em uma “guerra de caça furtiva”, tanto que Musk conversou diretamente com um jornal alemão. “Engenheiros importantes? Eles só contrataram pessoas que despedimos ”, disse Musk ao Handelsblatt. “Nós sempre chamamos a Apple de ‘Cemitério Tesla’, brincando. Se você não conseguir na Tesla, vá trabalhar na Apple. Não estou brincando”.