Na noite desta terça-feira (27), a Apple divulgou seu balanço financeiro para o terceiro trimestre fiscal. E entre números bilionários de vendas de aparelhos e serviços, algo pode ter passado batido: a empresa alertou os investidores de que os próximos iPhones e iPads, que devem ser revelados em breve, podem ser afetados pela escassez global de chips.

“A escassez de ofertas na cadeia de produção que vimos no trimestre de junho serão maiores no trimestre de setembro. As restrições afetarão principalmente o iPhone e o iPad ”, disse Luca Maestri, o diretor financeiro da Apple, durante a teleconferência de resultados com os acionistas.

Tim Cook, CEO da companhia, afirmou que a escassez de peças enfrentada pela Apple é a mesma de outras empresas desde o final do ano passado — em partes devido ao agravamento e restrições causados pela pandemia de Covid-19.

Cook destacou que a Apple não tinha sido tão atingida por manter uma boa relação com seus fornecedores, além do fato de seus produtos usarem designs de chips mais modernos. No entanto, o executivo disse que a situação pode se estender até o último trimestre de 2021. “Faremos tudo o que puder para mitigar qualquer conjunto de circunstâncias que tenhamos de lidar”, completou.

Apesar de não mencionar nenhum atraso no anúncio ou lançamento dos novos aparelhos, tudo leva a crer que os iPhones e iPads programados para o segundo semestre de 2021 terão estoque limitado. O próprio Cook acrescentou que a demanda maior do que o esperado pelos produtos tem sido uma das maiores dificuldades da Apple. Inclusive, os prazos de entrega de alguns dispositivos tem sido ampliado, justamente por conta da alta procura e falta de componentes para produzi-los em tempo hábil.

Mesmo sob a incerteza de que conseguirá atender a demanda, Tim Cook disse estar confiante de que a Apple manterá um ritmo de crescimento “muito forte na casa dos dois dígitos” durante o próximo trimestre, quando os novos produtos forem revelados.

Assine a newsletter do Gizmodo

Novos MacBooks também podem chegar com atraso

A falta de componentes usados na montagem de aparelhos também pode impactar outra linha de produtos da Apple: os MacBooks. Em abril, o jornal Nikkei Asia disse que, mesmo com muito esforço, companhia talvez não consiga suprir a demanda de peças para o próximo MacBook. Aliás, especula-se que a escassez de chips faça a Apple adiar em alguns meses, ou talvez em um semestre inteiro, a chegada dos novos notebooks.

Por ser um problema generalizado, e não exclusivo da Apple a falta de peças eletrônicas deve se agravar nos próximos meses. Algumas previsões estimam que uma melhora ligeiramente significativa só deve acontecer a partir do segundo semestre de 2022.

[9to5Mac]