Você quer saber exatamente que horas são? Que tal uma aproximação a até cem trilionésimos de segundo? Sem problemas! Porque este, oficialmente o relógio mais preciso do mundo, pode dizer a hora com mais precisão do qualquer outro dispositivo já foi capaz.

Abastecido com itérbio, um elemento exótico, o relógio é estável ao ponto de um em um quintilhão (10^18). Uau! Mas… o que isso significa?

Explicamos: o pêndulo de um relógio pode acumular imprecisões, e levar uma fração de segundo a mais para tocar. Da mesma forma, um relógio atômico também pode acabar com um segundo a mais ou a menos. Mas, neste caso, você teria que esperar um quintilhão de tiques antes que algo assim acontecesse com este novo relógio.

Andrew Ludlow, do Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia dos EUA, explicou o que tanta precisão significa em termos reais:

“Atingimos um novo nível, uma ordem de magnitude em termos de melhoria em relação ao que tínhamos antes. Se você usar esse relógio por cerca de 100 milhões de anos, ele ganharia ou perderia apenas um segundo.”

Como é possível construir um relógio tão preciso? A NewScientist explica:

“Para criar cada relógio, a equipe resfriou 10 mil átomos de itérbio a 10 miliKelvin, ou 10 milésimos de grau acima do zero absoluto, e usou uma série de lasers para prendê-los em uma espécie de caixa de ovos de luz. Outro laser, chamado laser ‘relógio’, provoca uma transição entre os dois níveis de energia dos átomos… A equipe usou um laser extremamente estável para reduzir o jitter nos átomos e milhares de átomos para extrair a média evitando quaisquer alterações que pudessem tirar átomos individuais de seus respectivos ciclos.”

Tamanha precisão não será desperdiçada: há planos de de usar o dispositivo para testar a teoria da relatividade de Einstein em até 10 partes por bilhão. É um nível de precisão inédito — e um teste e tanto para ver se a teoria de Albert será mantida. [Science via New Scientist]