De acordo com o Facebook, o app do Messenger tem aproximadamente um bilhão de usuários. Esses usuários podem fazer várias coisas: interagir com bots, jogar alguns games e incomodar todo mundo na lista de contatos. Será possível até mesmo receber sugestões de assuntos para uma conversa.

• O Facebook Messenger agora tem chat secreto com criptografia, mas o recurso é opcional
• Facebook lança Messenger Lite para economizar dados também nas mensagens

O TechCrunch aponta que o Facebook está experimentando “assuntos para conversas”, recurso que oferece ajuda para interagir com os amigos:

Esses inícios de conversa aparentemente se apoiam na conexão do Messenger com a rede do Facebook, pegando referências do que os seus amigos têm feito ultimamente – onde eles estiveram, ou os eventos aos quais pretendem ir, por exemplo…

Em outros casos, os tópicos sugeridos podem incluir coisas como uma música que o amigo acabou de ouvir num serviço de streaming, ou um evento ao qual eles se mostraram interessados a partir do Facebook Events.

Chris Messina, funcionário do Uber e pai da #hashtag, percebeu o recurso – que aparentemente está numa fase de testes limitada – neste final de semana e o descreveu como “esperto”.

Bem, “esperto” não é a palavra certa para se usar aqui. Claro, essa funcionalidade talvez tenha alguma utilidade se os seus amigos do Facebook não forem realmente os seus amigos, apenas uma galera com quem você estudou no ensino médio. Mas para todos os outros, ter uma lista acessível com as atividades recentes e os hábitos dos seus amigos é meio bizarro. (Além disso, se você não conhece alguém direito, porque iniciaria uma conversa com base nessas sugestões?)

O estímulo por trás dessa ideia meio que faz sentido. O Facebook parece estar tentando te fazer um amigo mais atencioso, mas a novidade parece outro lembrete de que a rede social está monitorando cada passo que você dá. É bem parecido com o recurso de “amigos nas proximidades” e “esses amigos irão a um evento perto de você”, que já são meio invasivos.

Pelo jeito, o Facebook ainda está testando as coisas, então a maioria dos usuários estão salvos dos olhares curiosos do Messenger. Mas por enquanto, não se esqueça: Mark está sempre te observando.

[TechCrunch]

Imagem: AP.