No fim de março, o Facebook admitiu que milhões de senhas de usuários da rede estavam armazenadas sem nenhum tipo de proteção e que algumas dezenas de milhares de credenciais do Instagram também faziam parte do problema. Agora, a companhia diz que foram milhões de senhas do Instagram.

Para lembrar o que aconteceu, o Facebook armazenou em um servidor interno centenas de milhões de senhas de usuários do Facebook Lite em texto simples em vez de ter alguma proteção, como algum nível de criptografia.

A boa notícia é que essa base de dados estava disponível apenas para funcionários, e, em tese, ninguém seria doido de copiar essas informações. No entanto, isso mostra pouco caso com os dados de milhões de usuários da rede social.

No anúncio de março, a questão do Instagram estava minimizada, até porque eram bem menos senhas sem proteção que no Facebook. Então, nesta quinta-feira (17), a rede informou que o número de credenciais em texto simples era gigante.

“Desde que este post foi (inicialmente) publicado, descobrimos arquivos adicionais de senhas do Instagram armazenados em um formato facilmente disponível para leitura”, informou o Facebook. “Nós agora estimamos que este problema impactou milhões de usuários do Instagram. Nós os notificaremos como fizemos com os outros (que tiveram seus dados expostos).”

A rede social ainda diz que uma investigação interna concluiu que as senhas não foram “acessadas de forma imprópria ou usadas internamente”.

Este anúncio é um dos poucos problemas relatados sobre o Instagram. A rede social que tem crescido em influência entre os jovens costumava passar intacta dos problemas sofridos pelo Facebook.

Bom, independentemente de você ter sido notificado ou não de que sua senha estava disponível em uma base de dados interna do Facebook, não custa lembrar que é importante ter senhas únicas para cada conta online, ativar a autenticação de dois fatores e, eventualmente, checar atividades suspeitas em sua conta no Facebook.

[Facebook]