Atualizado às 15:55

Você já enviou uma mensagem ou um e-mail que você gostaria de apagar para sempre? Isso não é possível fazer na internet. Mas agora a gente sabe que Mark Zuckerberg tem o poder de ir até a caixa de mensagens do Facebook e apagar mensagens que ele já enviou. Zuck e outros executivos do Facebook usaram este pode múltiplas vezes.

O evasivo Mark Zuckerberg finalmente vai depor diante do Congresso dos EUA
Zuckerberg rebate crítica de CEO da Apple: “Existem empresas que trabalham duro para te cobrar mais”

A prática só ficou conhecida quando usuários do Facebook começaram a examinar as informações disponibilizadas na ferramenta “Faça Download de suas Informações”. Segundo o TechCrunch, algumas pessoas que trocaram mensagens com Mark Zuckerberg notaram que mensagens antigas enviadas pelo Zuckerberg desapareceram. Após a repercussão, o Facebook entrou em contato com a gente dizendo que agora planeja disponibilizar essa função para todos. Olha aqui o que eles nos disseram:

Nós já discutimos esse recurso várias vezes. E pessoas usando nosso recurso de mensagem secreta com criptografia no Messenger tem o recurso de determinar um tempo — após o fim do período as mensagens são automaticamente deletadas. E até este recurso estiver pronto, nós não vamos mais apagar mensagens de qualquer executivo. Nós deveríamos ter feito isso antes — pedimos desculpas por isso.

O Messenger tem um recurso que permite que todos usuários enviem mensagens que apagam automaticamente, mas isso só foi apresentado em 2016. Algumas pessoas reportam que mensagens enviadas por Zuckerberg em 2010 foram removidas remotamente, deixando apenas o conteúdo da outra pessoa da conversa.

Mas não foi só o Zuckerberg que fez isso. Em um comunicado da rede social, fica claro que múltiplos executivos da companhia provavelmente também fizeram isso.

Do Facebook (ênfase nossa):

Depois dos hacks dos e-mails da Sony Pictures em 2014, nós fizemos uma série de alterações para proteger as comunicações de nossos executivos. Isso inclui o limite de retenção de mensagens do Mark Zuckerberg no Messenger. Fizemos isso de total acordo com nossas obrigações legais de preservar mensagens.

Citar o hack da Sony pode trazer alguma simpatia para a ideia de que executivos do Facebook poderiam apagar suas comunicações com outras pessoas. Mas ninguém fora do Facebook tem este privilégio — pelo menos que a gente saiba. E mesmo que não seja ilegal, parece que temos aqui uma enorme traição às expectativas dos usuários sobre como comunidades online deveriam funcionar.

De novo, nós todos enviamos e-mails ou mensagens das quais nos arrependemos. No entanto, uma vez que o conteúdo está com a pessoa que recebeu, a pessoa tem o controle da mensagem, como se você tivesse dado a ela uma carta escrita em um papel. Quem enviou a mensagem não consegue pegá-la de volta com um clique. Ou, pelo menos, eles não deveriam ter essa habilidade de acordo com as normas estabelecidas.

Toda essa notícia vem enquanto o Facebook enfrenta um intenso escrutínio tanto público quando de governos ao redor do mundo por não ter lidado bem com dados de usuários. Foi revelado em março que dados privados de 50 milhões de perfis da rede foram obtidos pela Cambridge Analytica, uma empresa que usou essa informação para enviar publicidade direcionada durante as eleições presidenciais dos EUA em 2016. Desde então, o Facebook admitiu que provavelmente mais de 87 milhões de usuários tiveram informações públicas de seus perfis obtidas — inclusive, cerca de 450 mil brasileiros.

Zuckerberg deve testemunhar em dois comitês do Congresso do EUA na próxima semana. O CEO do Facebook enfrentará o Comitê de Comércio e Justiça do Senado na terça-feira (10) e então visitar o Comitê de Comércio e Energia da Câmara na quarta-feira (11). Por ora, o executivo do Facebook se negou a falar na Câmara dos Comuns no Reino Unido, apesar dos múltiplos pedidos para que ele fosse a Londres.

Sheryl Sandberg, chefe de operações do Facebook, deu múltiplas entrevistas nessa semana para meios de comunicação como Bloomberg e NBC News. Em uma outra entrevista à NPR, Sandberg atribuiu as falhas da empresa em proteger a privacidade dos usuários ao idealismo da companhia.

“Nós realmente acreditamos em experiências sociais. Nós acreditamos na proteção da privacidade. Mas nós éramos muito idealistas. Não pensamos o suficiente em casos de abuso” disse Sandberg à NPR.

Temos ainda muitas questões sobre a prática do Facebook ter a habilidade de apagar remotamente as comunicações de seus executivos. Quantas pessoas do Facebook têm a habilidade de apagar essas mensagens? Isso tem sido feito automaticamente ou caso a caso? Nós contatamos o Facebook e atualizaremos o post, caso eles respondam sobre este assunto

O post foi atualizado com a informação de que o Facebook planeja expandir esse recurso de apagar as mensagens para todos os usuários.

[Techcrunch]

Foto do topo por AP