Quando as vulnerabilidades Spectre e Meltodown se tornaram públicas no início deste ano, foi uma bagunça. Praticamente quase todo processador feito pela Intel na última década tinha uma falha que, potencialmente, permitia que programas e softwares pudessem acessar áreas protegidas do kernel da CPU.

Esta é a queda de desempenho nos processadores Intel pós correção do Meltdown e Spectre
A Microsoft vai ajudar a Intel a distribuir a correção para falha Spectre

Como era de se esperar, a Intel liberou atualizações para tapar buracos, embora a tarefa também tenha problemas, uma vez que a correção poderia diminuir o desempenho da CPU entre 2 e 10% (ou até mais que isso), dependendo do tipo de trabalho realizado nela. E, durante o caminho, a Intel foi alvo de 32 ações judiciais diferentes, a maioria delas registrada por usuários dizendo que foram prejudicados pelas falhas.

No entanto, se você detém ações da Intel e só liga para o dinheiro, provavelmente está bem feliz. Isso porque, apesar dos problemas Spectre e Meltdown, a Intel anunciou uma receita recorde de US$ 16,1 bilhões no primeiro trimestre de 2018 — 13% a mais que o mesmo período do ano anterior, que também já tinha sido um recorde.

Boa parte do crescimento da Intel veio da unidade de Data Center, que teve um crescimento de 25% ano a ano e foi responsável por quase 49% de toda a receita da companhia. Enquanto isso, os números da divisão Client Computing, responsável por fazer CPUs, teve crescimento de apenas 3%, o que não é muito, mas não houve perda. Se era para ter um trimestre em que essas falhas surtiriam efeito, esse seria o primeiro deste ano. A Intel espera começar a distribuir chips que reduzem o impacto das falhas Spectre e Meltdown ainda neste ano.

O ano da Intel aparentemente foi tão bom que a companhia está aumentando sua projeção anual de receitas em mais US$ 2,5 bilhões, com o objetivo de fechar o ano com uma receita de US$ 67,5 bilhões. As ações da empresa estavam operando no after-market em alta de 8%, eliminando mais ainda os problemas de falhas de segurança. Além disso, esse resultado também pode ter sido ocasionado pelo cancelamento do projeto de óculos inteligentes da Intel, uma iniciativa que foi interrompida dois meses após ter sido anunciada.

Então, mesmo enfrentando uma das maiores falhas de segurança da história, que perdurou quase uma década, a Intel ainda está faturando.