A Epic Games anunciou nesta sexta-feira (3) que a versão de Fortnite para Android não será distribuída na Play Store, loja oficial de apps do Google. Em vez disso, a produtora lançará o jogo em seu site, por meio de um instalador que os usuários baixam para ter acesso ao game.

A versão de Fortnite para Android ainda não tem data de lançamento, mas o Verge reproduz rumores que dão conta de que ele deve chegar junto com o Samsung Galaxy Note 9, possivelmente por um período de 30 dias de exclusividade no novo topo de linha da empresa sul-coreana, que será lançado na próxima quinta-feira (9).

• Carros da Tesla terão jogos de Atari escondidos no sistema, anuncia Elon Musk
• Hacker invade jogo infantil Roblox e pratica “estupro virtual”

A Epic Games afirmou que a decisão de pular a Play Store no lançamento do game se explica por dois principais motivos. O primeiro deles, de acordo com o CEO Tim Sweeney, é manter um relacionamento direto com os consumidores no máximo de plataformas possível. “O ótimo da internet e da revolução digital é que isso é possível, agora que as lojas físicas e os distribuidores intermediários não são mais necessários”, Sweeney contou ao Verge. No PC, o Fortnite já é distribuído atualmente pela Epic Games no próprio launcher da empresa, em vez da tradicional plataforma Steam.

O outro ponto, evidentemente, tem a ver com o lado financeiro. A Epic Games não está a fim de ver o Google abocanhar 30% de taxa com o game sendo disponibilizado na Play Store. “(…) É um alto custo, em um mundo em que que os 70% para os desenvolvedores de jogos precisam cobrir todo o custo de desenvolvimento, operação e suporte desses jogos”, comentou Sweeney.

Ele argumenta que em videogames a conta pode fazer sentido, mas que, em plataformas móveis, “30% é desproporcional ao custo dos serviços que essas lojas fornecem, como processamento de pagamento, banda larga de download e serviço de atendimento ao consumidor”.

Para iOS, no ano passado, a Epic Games decidiu lançar Fortnite na App Store, até porque seria a única maneira de fornecer um acesso fácil aos usuários, já que a Apple não permite baixar apps que não sejam aprovados primeiro pelos processos de revisão interna da empresa e distribuídos na loja oficial.

Os US$ 15 milhões nas vendas das primeiras três semanas para iOS mostram que Fortnite tem potencial grande para seguir crescendo em dispositivos móveis, dessa vez no Android. E a decisão de não levar o game para a Play Store pode influenciar mais desenvolvedores a fazer o mesmo no futuro. Podemos estar testemunhando, potencialmente, uma decisão divisora de águas.

[The Verge]

Imagem do topo: Divulgação