O Google vai retirar de sua loja de aplicativos aqueles apps antigos, que não recebem atualização há vários anos. Segundo a empresa, a medida busca fortalecer a segurança dos usuários do Google Play, além de garantir que os aplicativos funcionem nas versões mais recentes do Android.

De acordo com o comunicado do Google, os aplicativos precisam sempre estar com os recursos de privacidade e segurança mais recentes. Como cada nova versão do Android é identificada por um novo nível de API (um tipo de protocolo para apps), os desenvolvedores precisam atualizar aplicativos antigos a cada novo lançamento do sistema.

A partir de 1º de novembro deste ano, vale a seguinte regra: aplicativos que têm um nível de API com mais de dois anos de defasagem se comparado ao Android mais recente serão retirados da loja de apps.

Por exemplo, em novembro de 2022, o Android 11 terá dois anos. Portanto, os aplicativos desenvolvidos para esse sistema operacional e que, desde então, não receberem uma atualização de nível de API, ficarão ocultos na Play Store.

Conforme novas versões do sistema operacional Android são lançadas no futuro, a janela de requisitos vai ser ajustada. “Sabemos que isso exigirá atenção adicional, e é por isso que estamos notificando os desenvolvedores com antecedência e fornecendo recursos para quem precisa deles”, explica o Google.

Na prática, os usuários que instalaram um aplicativo anteriormente ainda poderão encontrá-lo e instalá-lo novamente em qualquer versão do sistema operacional Android compatível. Porém, o download de apps antigos por novos usuários será encerrado pelo Google.

Por outro lado, a empresa afirma que a grande maioria dos aplicativos disponíveis na Play Store já seguem esses padrões.