Após meses de silêncio, o Google começou a varrer da internet a existência do seu experimento bizarro de gadget vestível conhecido como Google Glass. O 9to5Google percebeu que contas relacionadas ao Glass no Google+, Twitter e Instagram foram desativadas, e apenas a do Google+ deu um adeus aos seguidores.

>>> “Nossa falha foi ter chamado muita atenção”, diz Astro Teller sobre Google Glass
>>> Google está trabalhando em sucessores do Glass, e um deles não possui tela

Com a morte nas redes sociais, parece que a história do Google Glass chegou ao fim. Talvez ele não devesse nem ter sido apresentado como uma tecnologia para consumidores. Ele parece ter muito mais utilidade para usos específicos de alguns tipos de profissionais do que algo que as pessoas sempre terão com elas todos os dias – afinal de contas, o uso constante do Glass levanta preocupações bastante relevantes de privacidade.

O Glass foi lançado em 2013 e sempre pareceu estar bem longe de ser um produto finalizado. E esse foi um dos motivos que fez ele ser um enorme fracasso: era melhor os engenheiros do Google continuarem trabalhando nele secretamente e apresentassem apenas um gadget pronto.

Apesar do fracasso inicial, o Google não abandonou completamente o conceito do Glass e trabalha em pelo menos três novas versões dentro do Project Aura. Dois dos novos modelos são voltados para empresas – o mundo empresarial encontrou aplicações para o Glass original, então isso não chega a surpreender. O terceiro não terá tela e será baseado apenas em áudio, com um design mais esportivo.

Mas aquele Google Glass inicial, que testamos no passado, não existe mais. E o Google quer esquecer que um dia tentou vendê-lo para pessoas normais. Descanse em paz, Google Glass. Você foi um ótimo exemplo de como às vezes até mesmo as grandes empresas tentam dar um passo maior do que a própria perna, e como elas sempre podem ter um enorme fracasso.

[9to5Google]