Pesquisadores do Google DeepMind estão comemorando um grande avanço em inteligência artificial que vem sendo buscado por mais de 20 anos. A equipe ensinou a um programa de computador o antigo jogo de Go, considerado o mais desafiador para uma inteligência artificial aprender. Não só o programa consegue jogar Go, como ele é muito bom nisso.

>>> Inteligência artificial do Google aprende a jogar 49 videogames de Atari

O programa de computador AlphaGo foi desenvolvido pelo Google DeepMind especificamente com a tarefa de vencer jogadores humanos profissionais.

O grupo desafiou Fan Hui – três vezes campeão europeu de Go – para uma série de partidas. E pela primeira vez, o software foi capaz de vencer um jogador profissional em todas as cinco partidas em um tabuleiro normal. A equipe anunciou a descoberta em um artigo publicado na revista Nature.

Coincidentemente, apenas um dia antes de a equipe do Google DeepMind anunciar sua conquista científica, Mark Zuckerberg escreveu um post no Facebook dizendo que a sua equipe de AI está “chegando perto” de alcançar exatamente a mesma coisa.

O CEO escreveu que “o pesquisador responsável, Yuandong Tian, ​​trabalha a seis metros” da mesa dele, e acrescentou: “eu adoro ter a nossa equipe de inteligência artificial perto de mim, para que eu possa aprender com o que eles estão trabalhando”. (A resolução de Zuckerberg para 2016 é criar uma inteligência artificial para controlar a casa dele.)

O concorrente do Facebook para o AlphaGo, do Google, se chama Darkforest. Yuandong Tian divulgou o nome em novembro. Zuckerberg postou este vídeo ilustrando a pesquisa do Facebook:

 

A história do jogo Go remonta à China antiga, cerca de 2.500 anos atrás. Você coloca pedras pretas ou brancas em um tabuleiro 19 x 19. Quando um jogador cerca qualquer uma das peças do oponente, ela é capturada. O objetivo do jogo é controlar pelo menos 50% do tabuleiro.

É muito difícil para um computador jogar Go porque existem 10^700 variações possíveis do jogo. Em comparação, o xadrez tem 10^60 cenários possíveis.

O avanço alcançado pelo Google DeepMind é importante por várias razões. Em termos gerais, isso terá impacto sobre a maneira em que os computadores analisam uma sequência de ações. Isso vai ajudar os programas de inteligência artificial a navegar através da lógica.

Mais especificamente, isso pode ajudar no reconhecimento facial e em buscas preditivas. Tanto o Facebook como o Google dependem de analisar dados melhor do que outras empresas, e vender produtos que realizam essa análise.

Agora, a equipe do Google DeepMind vai enfrentar o sul-coreano Lee Sedol, considerado o melhor jogador de Go da era moderna. A partida está agendada para março.

A disputa Sedol vs. AlphaGo terá muitas semelhanças com o famoso jogo de 1996 entre Gary Kasparov, mestre do xadrez, e o supercomputador Deep Blue da IBM. Nesse jogo, a inteligência artificial do Deep Blue foi a primeira a vencer um grande jogador profissional de xadrez.

Na partida entre Sedol e AlphaGo, a inteligência artificial do DeepMind terá que lidar com uma árvore de decisões muito maior que o Deep Blue, além de analisar um maior número de movimentos.

[Google Research Blog e Facebook]

Foto por Reilly Butler/Flickr