O Google não parece ter tido bons resultados nas vendas de sua linha de smartphones Pixel neste primeiro trimestre de 2019. Em parte, o recuo nas vendas se dá pela alta competição na gama de aparelhos premium – pelo menos de acordo com os destaques feitos por Ruth Porat, chefe financeira da Alphabet, durante o balancete da empresa.

De acordo com o Verge, Porat disse que as vendas do Pixel foram menores no primeiro trimestre de 2019 comparadas com o mesmo período do ano passado, citando especificamente “algumas das pressões recentes no mercado de smartphones premium”.

Como apontado pelo 9to5Google, a companhia “não detalha resultados de hardware no balancete”, mas os combina com a seção “outras receitas” que incluem a Play Store e serviços de nuvem – a receita, inclusive, cresceu de US$ 4,3 bilhões para US$ 5,4 bilhões neste ano.


Tradução: A CEO do Google Ruth Porat disse que a empresa vendeu menos celulares Pixel devido a ampla pressão da indústria no segmento de celulares high-end. Talvez fabricar celulares de mais de US$ 1.000 não seja uma ideia tão boa?

De acordo com o 9to5Google, Porat e o CEO do Google, Sundar Pichai, estavam animados com a linha de produtos Google Home. O Home Hub e Home Mini foram colocados como sucesso de vendas. Mas no geral, parece que o último trimestre foi duro com a divisão de smartphones da empresa – provavelmente porque o Pixel 3 e Pixel 3 XL estrearem no final de 2018 com preços a partir de US$ 800 e US$ 900, respectivamente, em um mercado já cheio de opções caras.

Segundo o Verge, um analista apontou que o hardware não parece ter muito impacto nas receitas gerais do Google e questionou se o Pixel estaria caminhando na mesma direção do saudoso Windows Phone.

Seria uma pena, porque o Pixel 3 e seu irmão maior são ótimos celulares com destaques no software e na câmera. Mas existem bons sinais: um relatório recente da Counterpoint Research descobriu que o Google alcançou a terceira posição entre smartphones premium vendidos nos Estados Unidos, durante o quarto trimestre de 2018, batendo a LG.

Isso indica que o Pixel fez algum progresso, mesmo que o segmento de modelos premium tenha sofrido alguma queda. Além disso, os Pixel estão ficando mais baratos: a companhia tem dado US$ 200 de desconto até o dia 6 de maio, e há outros descontos com operadoras como a Verizon.

Ainda tem o Pixel 3a e 3a XL, de gama média, que devem ser anunciados no dia 7 de maio durante o Google I/O 2019. Esses celulares devem ter especificações mais básicas, com exceção do poderio da câmera, um dos grandes atrativos dos modelos – talvez essa seja uma oportunidade para que a empresa tenha sucesso em outros segmentos do mercado.

[The Verge/9to5Google]