O Google está construindo uma espécie de minissismômetros móveis que serão capazes de alertar sobre um terremoto rapidamente. O instrumento para fazer isso serão os smartphones Android, que ajudarão a criar “a maior rede de detecção de terremotos do mundo”, segundo a própria empresa.

A ferramenta utiliza o acelerômetro do smartphone para identificar tremores e com essas informações poderá emitir alertas para auxiliar em medidas emergenciais ao redor do mundo.

No caso de haver atividade sísmica, os celulares poderão enviar dados para o servidor de detecção de terremotos do Google com informações “brutas” sobre o local do tremor. Ao juntar informações de vários aparelhos, a companhia poderá determinar onde um terremoto está acontecendo e, em seguida, exibir essas informações na pesquisa do Google.

Além disso, há ainda o sistema ShakeAlert, que avisará as pessoas sobre os tremores. Esse sistema começa a funcionar na Califórnia, onde os dados virão de uma rede de sismômetros convencionais a partir de uma parceria entre o Google e o US Geological Survey e o Gabinete de Serviços de Emergência do Governador da Califórnia. A ideia é notificar as pessoas para que se preparem e protejam em caso de terremotos.

Os alertas devem chegar a outros países do mundo no ano que vem, mas a precisão vai depender de quantas pessoas compartilharem os dados (sim, o usuário terá a opção de querer participar ou não desta rede de detectores de terremotos). Enquanto o ShakeAlert não é expandido, os dados de tremores dos smartphones aparecerá nos resultados de busca.

Sistema do Google mostrará se há terremoto ao buscar pelo termo. Gif por GoogleSistema do Google mostrará se há terremoto ao buscar pelo termo. Gif por Google