Atualmente, quando se fala de smartwatches, tem as opções da Apple com seu sistema próprio, da Samsung com seu próprio OS e depois vem os outros. No entanto, parece que o Google está com planos sólidos para tornar mais atrativos os relógios inteligentes com sua plataforma, conforme informa o Android Police.

Wear OS parece enfim estar em alta com maior interação com o Google Assistente

Infelizmente, ainda não há detalhes concretos; mesmo o nome da iniciativa “Google Coach” parece não ser definitivo. No entanto, o Android Police diz que o Project Wooden (nome interno do Google Coach) é um sistema voltado para saúde do Wear OS em desenvolvimento que não só vai fornecer dados como batimento cardíaco e movimento. Ele também servirá como um guia ao monitorar a localização dos usuários e potencialmente sugerir refeições e a melhor hora para comer.

O Google Coach será provavelmente incluído no Wear OS — antigamente conhecido como Android Wear — embora pareça que há uma chance de que um app no smartphone conte com alguns serviços de saúde e monitoramento de atividade física. Para prevenir as notificações do Google Coach de encherem sua paciência, o Android Police informa que o Google pode acabar ajustando popups no sistema para que pareçam e funcionem como uma espécie de conversa.

Embora tudo isso possa parecer meio nebuloso e até intrusivo, a ideia por trás do Google Coach faz algum sentido, baseado no que ocorre com outros smartwatches. Após anos tentando, o conceito de um relógio inteligente e pequeno que funcione como um computador de pulso não foi concretizada. Isso porque um smartwatch com potência para fazer mais do que enviar mensagens, ver notificações ou checar a previsão do tempo gasta bastante bateria. Mesmo o Apple Watch que é vendido há um tempo precisa ser carregado durante a noite. Além disso, os smartwatches e suas pequenas telas não são tão bons para executar tarefas como os smartphones, o que fez com que diversos serviços deixassem de lado o suporte a apps para o Apple Watch.

Em vez disso, as companhias têm variado suas estratégias usando vestíveis e smartwatches como aparelhos sofisticados de monitoramento de saúde, humor, sono e padrões, de modo geral. Se o Google lançar essa funcionalidade, como sugerem os rumores, talvez a empresa ache a fórmula para tornar dispositivos Wear OS um sucesso.

Além disso, parece que o Google Coach não será algo exclusivo do Pixel Watch, o relógio inteligente que o Google deve lançar junto com o Google Pixel 3. Segundo o @evleaks, o smartwatch deve vir equipado com o chip Qualcomm 3100, uma tela arredondada, até 1 GB de RAM e 4G embutido.

[Android Police]

Imagem do topo: Sam Rutherford/Gizmodo