Durante o evento I/O do ano passado, o Google apresentou um serviço de pagamentos que funciona usando sua voz e seu smartphone. Você não precisa tirá-lo do bolso: basta dizer as palavras mágicas “eu vou pagar com o Google”.

O serviço se chama Hands Free, e poderá ser testado por qualquer pessoa no Vale do Silício a partir desta semana.

Para usá-lo, é preciso instalar o app Hands Free para Android ou iOS, e fornecer seu número de cartão de crédito ou débito. O aplicativo usa Bluetooth, Wi-Fi e serviços de localização para detectar se você está perto de uma loja participante.

No caixa, você diz “Eu vou pagar com o Google”: isto ativa o smartphone e envia um comando para o ponto de venda. Então, o atendente faz duas coisas: primeiro, ele pergunta suas iniciais; depois, ele usa a foto que você adicionou ao perfil para confirmar sua identidade.

Em algumas lojas, o Google está fazendo um experimento para identificar você mais rápido usando uma câmera na loja: ela compara seu rosto com a foto de perfil, liberando o pagamento. (O Google diz que “imagens e dados da câmera são apagados imediatamente, não podem ser acessados pela loja, e não são enviados para servidores do Google”.)

O app não passa o seu número de cartão para a loja (tudo é feito através da processadora de pagamentos), e o caixa só pode fazer a cobrança quando o Hands Free detecta que seu smartphone está perto da loja. Você será notificado após cada compra, e será alertado de qualquer atividade suspeita.

Por enquanto, o Hands Free está disponível em alguns McDonald’s, Papa John’s e restaurantes locais do Vale do Silício. Você ganha US$ 5 de desconto na primeira compra com o app, que funciona no Android (Jelly Bean 4.2 ou superior) e iPhone (4S ou mais recente).

google hands free

O Google explica que o Hands Free é uma iniciativa separada do Android Pay, também anunciado durante o evento I/O. Dois milhões de estabelecimentos nos EUA aceitam pagamento via NFC, e 1,5 milhão de pessoas se cadastram a cada mês para usar o serviço.

A ideia do Hands Free é “explorar como será o futuro de pagamentos móveis”, segundo o Google. Rumores dizem que ele vem sendo testado desde o final de 2014, mas apenas entre funcionários da empresa.

Vale lembrar que esta não é uma ideia nova: em 2011, a empresa de pagamentos móveis Square estreou um serviço semelhante nos EUA. O Square Wallet permitia usar um app para fazer check-in em estabelecimentos locais, e pagar instantaneamente dizendo seu nome no caixa. A adesão das lojas foi baixa, e o projeto foi cancelado em 2014.

Será que agora vai? A ideia de dizer “Google” para comprar um Big Mac talvez soe estranha, especialmente para nós no Brasil, onde nem mesmo os pagamentos via celular chegaram em peso. O Samsung Pay está preparando o terreno para estrear no país, e o Apple Pay está negociando com bancos.

[Hands Free via Official Google Blog]