Promotores acusaram um mecânico de usar um drone para jogar bombas sobre a casa de sua ex-namorada em Washington Township, no estado da Pensilvânia (EUA).

Jason Muzzicato foi preso pelo FBI após um mandado em sua oficina e em sua casa no dia 9 de junho. Ao averiguar os locais, eles encontraram 10 revólveres, incluindo múltiplas pistolas semiautomáticas e fuzis AR-15, além de sete aparatos explosivos feitos à mão, segundo o Lenigh Valley Live. Ele não podia ter armas devido a uma medida protetiva por violência doméstica de 2017.

Muzzicato foi acusado neste mês por crimes relacionados à posse de armas de fogo e explosivos, além de pilotar um drone DJI Phantom 3 que não estava registrado na FAA (Administração Federal de Aviação dos EUA).

De acordo com o jornal Morning Call, da Pensilvânia, o promotor assistente John Gallagher disse que foi registrado na segunda-feira numa corte federal que Muzzicato usou um drone para soltar um explosivo na propriedade de sua ex-namorada e que ele deveria ficar detido.

“Não precisa imaginar muito o enorme estrago que pode resultar da combinação de armas ilegais, explosivos e drones”, disse o promotor William McSwain em um comunicado à imprensa sobre o caso.

Muzzicato não foi acusado formalmente por detonar explosivos. O advogado de defesa John Waldron disse que Muzzicato não usou drones para jogar bombas em terceiros. “Não temos evidências conclusivas, e quando meu cliente foi interrogado pelo FBI, ele negou isso”, disse Waldron, segundo o Morning Call.

Waldron ao FBI que os investigadores estão analisando os dispositivos de Muzzicato usados para fazer o drone voar. A ideia é checar onde e quando o drone voou.

De acordo com o Morning Call, promotores alegam que os dispositivos achados sob a posse de Muzzicato em 7 de junho o conectam com explosões que incomodaram sua vizinha desde março deste ano, mas que não causaram danos ou ferimentos.

Charles Carcione, um morador de Washington Township, disse a um jornal local da WTAP ter ouvido explosões na vizinhança, e que as câmeras de sua casa filmaram uma explosão.

“Um dia, eu estava…na garagem fazendo alguma coisa. De repente, eu ouvi um barulho. Elas caíram no céu”, disse Carcione à WTAP. “Ninguém estava por perto. Ninguém passou e jogou [as bombas]. Elas caíram do céu.”

Carcione disse à emissora WTAP que conhecia Muzzicato e que suspeitava dele.

O Morning Call relata que os registros do tribunal mostram que em uma busca nos veículos de Muzzicato foram encontrado interruptores no painel que controlavam rolamentos de esferas, pregos e diluentes que poderiam ser usados para vandalizar outros veículos.

Segundo o Ministério Público dos EUA, Muzzicato pode ficar 33 anos na prisão e ter de pagar uma multa de US$ 760 mil, se for condenado.