Até o momento, a promessa de um dispositivo com uma tela do tamanho de um tablet que se dobra para ficar do tamanho de um smartphone e caber facilmente no bolso está começando a parecer boa demais para ser verdade. Depois de adiar o lançamento de seu Mate X, que era prometido para junho, a Huawei agora diz que o telefone dobrável não estará disponível antes de novembro, mas está otimista de que ele ainda pode chegar antes do final de 2019.

Após o desastre com o Galaxy Fold da Samsung, que mostrou sinais de danos fáceis e outros problemas técnicos depois de chegar às mãos da imprensa e de influenciadores, a Huawei decidiu seguir o mesmo caminho e atrasar o lançamento do Mate X. Assim, a empresa poderia garantir que seu próprio hardware não fosse tão frágil e fosse capaz de sobreviver ao uso frequente do dia a dia, como a maioria dos smartphones tem que suportar.

A Huawei jogou o lançamento do Mate X para setembro, ma,s em um evento realizado na sede da empresa em Shenzhen nesta quinta-feira (15), a Tech Radar descobriu que “não há mais possibilidade de uma data de lançamento em setembro…”, embora a empresa insista que o Mate X ainda vai chegar em algum momento deste ano.

Não se sabe ao certo que correções ou mudanças a Huawei está fazendo no Mate X, mas, até agora, a empresa tem restringido bastante o contato da imprensa com ele. Depois que os problemas com o Samsung Galaxy Fold foram descobertos, dá para imaginar que a Huawei está fazendo tudo o que pode para evitar que sujeira e detritos entrem na dobradiça do Mate X — é o que causou danos ao display OLED flexível do Galaxy Fold, quando estava nas mãos dos testadores.

A Huawei não respondeu imediatamente ao pedido do Gizmodo para comentários. Atualizaremos este post quando recebermos uma resposta.

O atraso potencialmente abre as portas para a Samsung ser a primeira entre as principais empresas a lançar oficialmente um smartphone com uma tela dobrável, mas não parece haver nenhuma data garantida para quando o Galaxy Fold chegará também. Ambas as empresas esperam que seus respectivos dispositivos, recebidos com um pouco de euforia quando revelados no início deste ano, realmente sejam lançados em 2019. Mas, após o desastre da repercussão negativa do hardware defeituoso do Fold, nenhuma empresa quer cometer esse erro novamente.