Caso você tenha pensado que o Galaxy Fold, da Samsung, de quase US$ 2.000, fosse a única tentativa de smartphone dobrável, pensou errado. No Mobile World Congress 2019, feira de tecnologia realizada em Barcelona, o Huawei Mate X mostra quão sério é o movimento das telas dobráveis. Equipado com o que a Huawei chama de dobradiça de asa de falcão e uma tela exterior flexível, o design do Mate X é quase o oposto do que a Samsung apresentou com o Fold. E, graças ao layout alternativo da Huawei, o Mate X tem algumas vantagens notáveis sobre o aparelho da Samsung.

Smartphone Huawei Mate X de frenteComo o Mate X possui uma tela flexível que se abre para fora em vez de ser para dentro, a Huawei não precisou adicionar uma terceira tela como a Samsung fez com o Galaxy Fold. Crédito: Sam Rutherford/Gizmodo

A primeira é que a Huawei não precisou equipar o Mate X com uma terceira tela, como vimos no Galaxy Fold fechado. No smartphone da chinesa quando a tela de 8 polegadas (2480 x 2200) do Mate X está fechada, ele simplesmente se transforma em duas telas na frente e atrás, medindo 6,6 polegadas e 6,38 polegadas, respectivamente. Isso é muito se posto em comparação com a tela exterior de 4,6 polegadas do Galaxy Fold, que é a única tela que você consegue usar com o telefone fechado.

Trocando em miúdos, a situação das “telas” é a seguinte:

6,6 polegadas (19.5:9) é a tela principal, quando dobrado.
6,4 polegadas (25:9) é tela traseira, quando dobrado.
8 polegadas é a tela principal, quando aberto.

Além disso, diferentemente do Galaxy Fold, o Mate X não tem notch (entalhe) em nenhuma parte de seu corpo, e como ele tem tela dos dois lados quando fechado, a Huawei conseguiu reduzir o número de câmeras, usando quatro em vez das seis do Galaxy Fold, com duas na traseira independentemente de ele estar dobrado ou aberto.

No entanto, o display de 8 polegadas também tem um pequeno problema. Como sua proporção é 8:7.1 quando está totalmente expandida, a tela do Mate X é quase um quadrado, o que significa que você verá aquelas faixas pretas para fazer um vídeo horizontal caber na tela.

Fora isso, a Huawei equipou o Mate X com especificações impressionantes, incluindo uma bateria de 4.500 mAh, processador Kirin 980, um combo de botão de ligar com um leitor de digital e um novo modem Balong 5000 5G (porque, é claro, tem 5G) que a Huawei diz que pode baixar um filme de 1 GB em menos de três segundos. Isso significa taxas de download de 4 Gbps, um número que a Huawei diz ser o dobro da velocidade do modem 5G Snapdragon X50, da Qualcomm.

Smartphone Huawei Mate X de frenteQuando dobrado, o Mate X fica com uma tela frontal de 6,6 polegadas, como um telefone convencional, diferentemente do Galaxy Fold que tem uma tela reduzida de 4,6 polegadas. Crédito: Sam Rutherford/Gizmodo

Essas velocidades impressionantes vêm como resultado de a Huawei ter expertise em fazer tanto modems de celular quanto dispositivos móveis, além dos equipamentos de rede em que essas redes celulares funcionam. Embora várias agências de segurança já tenham alertado, este também é um dos motivos por que legisladores dos EUA ficaram tão preocupados com a empresa nos últimos dias.

Para recarregar sua bateria gigante, a Huawei inclui no Mate X um carregador de 55W, que pode carregar o aparelho de zero a 85% em apenas 30 minutos. A título de comparação, isso é o dobro do Quick Charge 4.0, da Qualcomm, de 27W e que está disponível por aí em vários aparelhos.

Lateral do smartphone Huawei Mate X
Sem contar esta barra à direita, o Mate X tem 5,4 mm de espessura quando está completamente aberto. Crédito: Sam Rutherford/Gizmodo

E embora a Samsung ainda tenha de revelar as dimensões e espessura do Galaxy Fold, com base no que vimos até o momento, é difícil imaginar que o Fold seja tão fino quanto o Mate X, que tem 11 mm de espessura quando fechado e apenas 5,4 mm quando aberto

No entanto, há um recurso que aparentemente pode arruinar a elegância no Mate X: uma barra exagerada acoplada ao lado direito do telefone. Para esse recurso, a Huawei pode ter se inspirado no Kindle Oasis, que também conta com um design assimétrico que a Amazon utiliza em seu leitor eletrônico topo de linha para tornar fácil segurá-lo com apenas uma mão.

Infelizmente, como a Huawei não deixou ninguém tocar o Mate X durante o seu evento de imprensa no MWC 2019, é difícil opinar sobre a eficácia desse tipo de design. No fundo, isso faz com que pensemos sobre outras coisas que ainda não sabemos sobre o Mate X , como a disponibilidade.

Detalhe da tela do Smartphone Huawei Mate X que tem uma leve dobra no meioEsta leve ondulação na parte central da tela levanta muitas perguntas. Crédito: Sam Rutherford/Gizmodo

Mas, bem, já sabemos o preço, e ele consegue ser mais caro que o Galaxy Fold. No caso, ele tem preço sugerido de € 2.300 (R$ 9.827 convertido para o câmbio atual) na versão com 8 GB de RAM e 512 GB de armazenamento.

Para mim, a grande questão sobre o Mate X é uma leve ondulação que você pode ver em sua tela quando olhado de ângulos agudos. Vendo de frente, essas rugas são quase imperceptíveis, mas isso destaca uma das maiores preocupações de dispositivos com tela dobrável: a durabilidade. E por mais caprichados que o Galaxy Fold e o Mate X possam parecer em comparação com o Royole Flexpai, é difícil imaginar que, por mais elegante que esses aparelhos sejam, tanto Samsung quanto Huawei tenham sucesso em sua tela flexível logo na primeira tentativa.

Mas não deixe minhas ponderações tirarem o brilho da audácia do Huawei Mate X. Mesmo que seja tanto uma peça de exibição quanto uma prova de conceito, devo admitir, como meu colega do Gizmodo, que eu adoro a leva de smartphones esquisitos que têm surgido recentemente. Quero saber muito mais sobre esses dispositivos estranhos dobráveis e espero que não demoremos muito para ter uma experiência real com eles.