Funcionários da IBM vão ser proibidos de usar qualquer tipo de unidade de armazenamento removível para transferir dados no trabalho.

A nova política reportada pelo site The Register foi anunciada nesta quinta-feira (10) por Shamla Naidoo, a chefe de segurança da informação global. A justificativa dada pela executiva tem relação com a “possibilidade de danos financeiros e danos à reputação devem ser minimizadas em função de unidades de armazenamento removíveis extraviadas, perdidas ou mal utilizadas”.

Por que as suas senhas não são fortes o bastante — e o que fazer a respeito
Hackers projetaram uma ‘chave mestra’ capaz de destrancar milhões de portas de hotel

Como política, o banimento de unidades de armazenamento não são novidade. O Departamento de Defesa dos Estados Unidos proibiu o uso de pendrives após a contaminação com o worm agent.btz. Após um tempo, o órgão voltou atrás; a NSA, por outro lado, tinha uma política para acabar com o uso de armazenamento móvel. Porém, é só perguntar para o Edward Snowden para saber como essa política deu bastante certo.

De acordo com o anúncio vazado de Naidoo, da IBM, várias partes da empresa já estão trabalhando sem pendrives ou unidades móveis de armazenamento, mas agora a política vai se estender para os mais de 350 mil funcionários da companhia.

Consultada pelo Gizmodo, a IBM confirmou o banimento e informou que “nós regularmente revisamos e melhoramos nossos padrões e práticas de segurança para proteger tanto a IBM como os clientes em um ambiente de ameaças altamente complexo.”

Para a implementação de tal política, nos perguntamos: quem será que pisou feio na bola, dentro da empresa, a ponto de a IBM fazer isso?

[The Register]

Imagem do topo: Mark Lennihan/AP