Se você pudesse resumir o impacto da mudança climática no Ártico em uma imagem, seria difícil encontrar algo melhor do que esta imagem de satélite, que mostra o derretimento de uma das maiores reservas de gelo na Terra, enquanto um incêndio violento queima áreas a alguns quilômetros desta área.

Na imagem abaixo, uma cortesia de Pierre Markuse e de nosso planeta, que mostra como as coisas por lá estão se tornando em um inferno cheio de fumaça e cheio de água.

Imagem de satélite da Groenlândia mostram incêndios e derretimento de neve

Os últimos anos de incêndio florestal na Groenlândia são dos mais estranhos e ameaçadores da mudança climática. Enquanto o incêndio atual esteja longe de ser tão grande quanto os de outra parte do Ártico, da Sibéria ao Alasca, eles claramente não são bons, uma vez que, basicamente, não há normalmente registros de incêndio na Groenlândia. Dados de emissão de carbono obtidas por satélite — que contam com uma série histórica de 17 anos — mostram que este é facilmente o ano com os níveis mais altos já registrados. A chama atual, visível na parte inferior esquerda da image, está queimando através de uma turfa rica em carbono.

Mas se o fogo é sinistro, o que está acontecendo no gelo da Groenlândia é pior ainda. Uma onda de calor atingiu como um maçarico a superfície da manta de gelo, causando um derretimento generalizado. As lagoas visíveis na imagem de satélite são indicativas de um colapso muito mais amplo. Estima-se que 56% da superfície das placas de gelo entraram em colapso na última quinta-feira (1º), enviando mais de 37 bilhões de litros de água no oceano.

Parte de manto de gelo da Groenlândia com quatro imagens misturadas de 15 a 30 de julho. A neve branca derrete expondo o gelo azul por baixo delaParte de manto de gelo da Groenlândia com quatro imagens misturadas de 15 a 30 de julho. A neve branca derrete expondo o gelo azul por baixo dela

Isso equivale ao volume de mais de 15.100 piscinas olímpicas. E a situação pode ainda piorar com mais 45 bilhões de litros podendo ser jogados ao oceano. O derretimento de neve nas margens da camada de gelo é claramente visível nas imagens de satélite, ressaltando o quão difundido é o evento de derretimento. O vídeo revelou a água correndo da camada de gelo em torrentes cheias de sedimentos.

Embora partes da camada de gelo devam se firmas nos próximos dias, o estrago já foi feito. A camada de gelo tem derretido o gelo seis vezes mais rápido do que há 40 anos, o que é uma tendência preocupante por algumas razões. O escoamento extra atrapalhou a circulação dos oceanos como pilhas de água doce e fria no Atlântico Norte. Toda a água extra também contribui para o aumento do nível do mar. Se toda a camada de gelo derreter, isso elevaria o nível do mar em até 20 pés (cerca de 6,1 metros). Isso não é iminente, mas mesmo o evento de derretimento desta semana será o suficiente para causar um aumento mensurável no nível do mar. E isso serve como um lembrete de que o que acontece na Groenlândia não fica só por lá.