No século 19, o astrônomo italiano Giovanni Schiaparelli pensou ter visto canais em Marte por meio do seu telescópio. Desde então, encontramos muitas coisas no Planeta Vermelho que, na verdade, não estão lá. De colheres e esquilos a fogueiras e mulheres usando vestidos, apresentamos as mais notórias aparições falsas em Marte.

Queremos muito, muito, encontrar vida em Marte, tornando o planeta um gigantesco teste de Rorschach, no qual podemos projetar nossas esperanças e sonhos. Não ajuda que essas imagens tiradas por satélites e veículos espaciais, geralmente sejam granuladas, ambíguas e sem senso de escala. Quando nossos olhos cheios de desejo miram esta paisagem alienígena, nossas mentes pregam peças, fazendo-nos substituir o conhecido pelo desconhecido.



Abaixo, algumas das nossas imagens favoritas de Marte que mostram itens ou objetos graças à ilusão de ótica.

Rosto em Marte

Rosto em Marte. Crédito: NASA
Crédito: NASA

Uma das ilusões mais emblemáticas ocorreu em 1976, quando a sonda Viking 1 da NASA capturou um rosto em Marte na região de Cydonia. A NASA descreveu a imagem como uma “enorme formação rochosa (…) que se assemelha a uma cabeça humana…formada por sombras que dão a ilusão de olhos, nariz e boca.”

Naturalmente, algumas pessoas interpretam esse aparente rosto, que mede quase 3 km, como um monumento de uma civilização marciana perdida há muito tempo. As fotos subsequentes do local revelaram que se tratava da uma mesa — basicamente uma colina de topo plano e sem notações. O rosto de Marte é agora usado como um exemplo clássico de pareidolia, um fenômeno psicológico no qual projetamos rostos e outras coisas familiares em objetos mundanos e inanimados.

A colher

Imagem em formato de colher em Marte. Crédito: NASA/JPL-CaltechCrédito: NASA/JPL-Caltech

Ei, tem uma colher em Marte. Ou o rover Curiosity caiu em um piquenique marciano ou é uma formação rochosa de formato curioso. E estranhamente não é a primeira colher a ser vista no Planeta Vermelho. Se é uma colher de fato, no entanto, os marcianos provavelmente a usaram para comer este donut de geleia.

Uma luz à distância

Raio cósmico em Marte. Crédito: NASA/JPL-Caltech/GizmodoCrédito: NASA/JPL-Caltech/Gizmodo

Em 2016, a Curiosity tirou uma boa foto do Kimberley Waypoint na cratera Gale, mas várias pessoas notaram uma luz estranha a distância. Isso levou a teorias estranhas, como a de que uma civilização alienígena que viveria sob a superfície.

Na realidade, a mancha de luz provavelmente foi causada por um raio cósmico, que criou um artefato visual na fotografia. Pessoalmente, eu gostaria de pensar que é Marvin, o Marciano, assando alguns s’mores em volta de uma fogueira. Como ele conseguiu acender uma fogueira nesse ambiente sem oxigênio é uma pergunta que deixo para vocês.

Ouro em Marte

Pedaço de meteorito de metal em Marte. Crédito: NASA/JPL-Caltech/LANL
Crédito: NASA/JPL-Caltech/LANL

Existe ouro nas colinas marcianas! Ou pelo menos era o que parecia quando a Curiosity se deparou com essa rocha brilhante em novembro de 2018. O veículo espacial estava explorando um afloramento ao longo de um cume na Cordilheira Vera Rubin quando fez a descoberta. O objeto é provavelmente um meteorito de níquel e ferro. A sonda já viu esse tipo de coisa antes, incluindo um grande meteorito de metal em 2015 e um pequeno meteorito semelhante a este em 2016.

“Mirtilos” marcianos

Mirtilos em Marte. Crédito: NASA/JPL-Caltech/Cornell/USGSCrédito:NASA/JPL-Caltech/Cornell/USGS

Em 2004, o rover Opportunity da NASA explorou uma área no Meridiani Planum, onde a superfície estava coberta com seixos cinzentos redondos de forma incomum. Os cientistas da NASA viram “objetos redondos estranhos que chamamos de esférulas embutidas no afloramento [uma massa rochosa que passou por processo naturais ou artificiais], como se fossem mirtilos em um muffin”, disse Steve Squyres, membro da Mars Exploration Team (Equipe de Exploração de Marte), na época. As esferas variavam em tamanho, indo de 100 micrômetros a 602 milímetros de diâmetro.

Mais mirtilos em Marte. Crédito: Mars Exploration Rover Mission, JPL, NASA
Crédito: Mars Exploration Rover Mission, JPL, NASA

Cerca de 16 anos depois, os cientistas continuam em desacordo sobre os chamados “mirtilos”, mas eles provavelmente não são de natureza biológica. As teorias prevalecentes incluem concreções de hematita formadas a partir de água, esferas produzidas por impactos de meteoritos (isto é, bagacina de acréscimos) e bolas formadas a partir de minerais de calcita.

Ossos

Imagem que parece de osso da coxa humana em Marte. Crédito: NASA/JPL-Caltech
Crédito: NASA/JPL-Caltech

Nada demais para ver aqui, exceto um osso de coxa humana. Ou uma pedra. Você decide.

Um esquilo marciano camuflado

É um esquilo em Marte? Ou é ilusão de óptica? Crédito: NASA/JPL-Caltech/GizmodoCrédito: NASA/JPL-Caltech/Gizmodo

Em 28 de setembro de 2012, a Curiosity fotografou um aglomerado de rochas escuras chamado Rocknest. Não demorou muito para o cientista ufológico Scott C. Waring, com seus olhos de águia, identificar um aparente esquilo na foto, dizendo que é “um roedor fofo em Marte”, com sua “pálpebra superior e inferior de cor mais clara, áreas de nariz e bochecha, ouvido, perna dianteira e estômago” claramente visíveis. No entanto, é claro que o suposto esquilo é uma rocha minúscula entre muitas outras.

Um pedaço de plástico

Pedaço de plástico em Marte. Crédito: NASA/JPL-Caltech

Logo após chegar ao Planeta Vermelho, a Curiosity encontrou um aparente pedaço de filme plástico na superfície, que acabou sendo… um filme plástico mesmo. Após alguns momentos que fizeram a NASA coçar a cabeça, a equipe da Curiosity concluiu que o fragmento de plástico veio do próprio veículo espacial, especificamente um pedaço de embrulho de um cabo que provavelmente se soltou durante o pouso.

Em 2018, outro objeto parecido com plástico foi visto em Marte, mas acabou sendo um fino floco de rocha.

A mulher de Marte

Ilusão de ótica de imagem de mulher em Marte. Crédito: NASA/JPL-Caltech/Cornell University/GizmodoCrédito:NASA/JPL-Caltech/Cornell University/Gizmodo

O rover Spirit, da NASA, capturou uma vista panorâmica deslumbrante dentro da cratera Gusev em 5 de setembro de 2007, resultando na aparência assustadora de uma figura feminina usando um vestido, com o braço estendido horizontalmente. Como o esquilo em Marte, no entanto, uma visão em contexto revela que é, na verdade, uma rocha posicionada de modo a parecer com uma mulher. Dito isto, é uma ilusão bem legal — e assustadora.

Uma imagem parecida foi captada em 2015 pela sonda Curiosity.

Estátua de uma divindade neo-assíria

Imagem de Marte que lembra o de uma cabeça de uma estátua. Crédito: NASA/British Museum/Gizmodo
Crédito: NASA/British Museum/Gizmodo

Uma foto capturada pelo rover Opportunity em 2010 na cratera Concepción tinha uma semelhança impressionante com uma escultura antiga da Mesopotâmia, especialmente um deus assistente neo-assírio dedicado a Nabu por Adad-Nirari III e Sammuramat. Ou pelo menos é o que parecia para os ufologistas.