O rover Curiosity, da NASA, está explorando agora a região dos morros sedimentares Murray, em Marte, e o veículo capturou essas belas imagens coloridas de formações rochosas erodidas. As fotos são tão nítidas e ricas em detalhes, que conseguimos ter uma noção sobre como é estar na superfície marciana.

Como poderíamos construir uma cidade em Marte
As valas profundas na superfície de Marte não foram causadas por água corrente

A Curiosity capturou estas fotos usando sua Mastcam, na última quinta-feira (8). As imagens revelam as formações rochosas de Marte e mesas — resquícios erodidos de arenito formados quando ventos depositaram areia após a formação do monte Sharp.

A sobreposição no arenito é denominada “cross-bedding”, e é um sinal de que o arenito foi depositado pelos ventos com a migração de areia das dunas. Marte conta com uma superfície dinâmica e incrivelmente ativa, que ainda passa por mudanças.

Clique aqui para ver as imagens em tamanho ampliado.

“Estudar essas formas rochosas de perto nos dará uma melhor compreensão das antigas dunas de areia que foram formadas e enterradas, quimicamente alterados por águas subterrâneas e que exumou e erodiu a forma desta paisagem que vemos atualmente”, observou Ashwin Vasavada, cientista do projeto Curiosity, em um comunicado.

A NASA planeja pegar essas imagens captadas e criar um mosaico colorido gigante, o que nós aguardamos ansiosamente para ver como vai ficar.

Estes novos registros representam a última parada da Curiosity nos morros sedimentares Murray, onde o rover ficou no mês passado. Agora, ele está indo em direção ao sul, em direção à base da última formação rochosa para, na sequência, ir para o topo da montanha.

[NASA]

Imagem do topo: NASA/JPL-Caltech/MSSS