por Felipe Ventura

Os cinemas 4D colocam uma nova dimensão na experiência do cinema: o tempo a simulação de movimentos como quedas, trepidação e vibrações. Uma startup francesa quer levar isso para sua sala de estar.

A Immersit criou um dispositivo de mesmo nome que consiste em quatro pés dinâmicos abaixo do sofá, para fazê-lo vibrar e se mover.

Leia mais sobre a CES 2016:
>>> Controlar o laptop com os olhos: será que agora vai?
>>> Novas TVs 4K OLED da LG têm a espessura de quatro cartões de crédito empilhados
>>> Cama inteligente monitora seu sono para ajustar o colchão e sugerir novos hábitos

Os motores inclinam o assento para frente/trás, para cima/baixo, e para os lados com intensidades diferentes. São 200 movimentos diferentes no total.

Immersit

A promessa é que ele funcionará com qualquer tipo de dispositivo, incluindo consoles, players de vídeo e até realidade virtual.

Como isso funciona? Bem, a resposta não é totalmente clara.

Você conecta o Immersit à saída de áudio da sua TV, e o software dele consegue detectar em tempo real os “códigos de movimento” no som – ou seja, padrões específicos que indiquem a forma em que o assento deveria se mover.

A empresa diz que analisou esses padrões em “centenas de filmes e jogos”. Mas como saber se o dispositivo não gera apenas movimentos aleatórios no sofá?

Immersit (3)

Immersit (2)

Nós experimentamos o Immersit na feira CES com um headset de realidade virtual: ele simulava uma corrida de carro que você guiava movendo o rosto para os lados. Em meu teste rápido, a poltrona realmente parecia acompanhar os movimentos do carro, mesmo que o Immersit analise apenas sinais de áudio.

No entanto, acredito que o headset conseguiria oferecer uma boa imersão mesmo sem os movimentos da poltrona. Será que o Immersit fará a diferença quando você assistir a um filme normalmente na TV?

Afinal, até mesmo cinemas 4D têm problema com isso. Uma coisa é assistir um vídeo interativo de 15 minutos em um parque de diversão ou shopping; outra bem diferente é acompanhar um filme de duas horas cheio de movimentos na cadeira.

Existem seis salas 4D no Brasil para longas-metragens, e “há quem reclame que tanta interatividade deixa o filme mais cansativo e cria uma certa tensão, pois o público não sabe o que vem pela frente”, diz o UOL Tecnologia.

O Immersit aguenta até 500 kg, contando o sofá e as pessoas. Se algo entrar debaixo do sofá, os sensores detectam isso e param de mover o assento.

O dispositivo ainda está na fase de protótipo, e a empresa promete lançar a versão final até o fim de 2016, contando com a ajuda de crowdfunding – ainda não decidiram se vão de Indiegogo ou Kickstarter – a um preço ainda não definido.

O Gizmodo Brasil viajou para Las Vegas a convite da Samsung.