Um cenário como o Planeta dos Macacos pode não ser tão irreal como achamos, mas felizmente – ou pelo menos por enquanto – parece que nossos futuros senhores serão menos ameaçadores do que Caesar e seus colegas. Isso porque cientistas descobriram que injetar células cerebrais humanas em camundongos pode torná-los mais espertos.

A equipe de pesquisadores, liderada por Steven Goldman e pelo neurobiólogo Maiken Nedergaard, queria testar a importância das células cerebrais de suporte chamadas “glia” no processamento de informação. Então eles injetaram células humanas neuróglias em camundongos recém-nascidos. Essas células progenitoras são capazes de formar todos os tipos de células glias, mas neste caso, a célula mais importante foi chamada de “astrócito”. Todos os animais têm elas, mas os astrócitos no cérebro humano são mais complexas do que em outros animais. E estes astrócitos fazem o cérebro humano ser completamente diferente do que os outros.

Seis meses após a injeção inicial, as células glias humanas quase que totalmente substituíram as dos camundongos. Nossas astrócitos fizeram os animais terem desempenho muito melhor em labirintos e em outras tarefas do que outros camundongos.

Então por mais que os resultados sejam um incrível testamento do funcionamento complexo do cérebro (que nós estamos começando a entender como funciona), é melhor continuar com cautela. Ou pelo menos ser muito gentil com nossos amigos roedores. Por que um dia, eles podem retribuir o favor – ou a falta dele. [PopSci]

Imagem: Yurchyks / Shutterstock