Ainda faltam alguns meses para o lançamento do iPhone 12, mas informações começam a aparecer, como um vídeo com renderizações feitas por fãs e, agora, informações sobre tela, bateria e outros detalhes técnicos.

Segundo Max Weinbach, do canal de YouTube EverythingApplePro, o iPhone 12 terá tela com taxa de atualização de 120 Hz, o dobro do modelo atual, seguindo uma tendência da indústria. Não se sabe, porém, se isso será para os dois modelos ou só para a linha Pro.

9to5Mac também afirma que o sistema alternará entre 60 Hz e 120 Hz para gastar menos bateria de modo semelhante ao que o iPad Pro faz com o ProMotion.

Por falar em bateria, aliás, o iPhone 12 Pro Max, com tela de 6,7 polegadas, deve ter uma com capacidade de 4.400 mAh. É um número bem grande, ainda mais quando se leva em consideração que as baterias de iPhone costumam ser menores, e a duração do aparelho ligado depende bastante do gerenciamento de energia do iOS.

Também se espera que o iPhone 12 tenha melhorias no Face ID, como a capacidade de reconhecer rostos em mais ângulos. Outras informações também indicam que o recorte na tela para abrigar as câmeras frontais deve ser menor.

Em fotografia, deve haver melhorias nos modos voltados a capturar imagens em situações com pouca luminosidade, com estabilização aprimorada. O Smart HDR também deve conseguir um nível menor de ruído. Os aparelhos podem vir com um sensor LiDAR, que deve ajudar no foco automático e a delimitar o rosto para desfocar o fundo no modo retrato.

A câmera telefoto, aliás, pode vir com um zoom de 3x e não mais de 2x. Isso pode ajudar em fotos de longe, mas pode também restringir o uso da lente a algumas situações bastante específicas, como percebemos que acontece com o Motorola One Zoom.

Outra informação vem do youtuber Jon Prosser, do canal Front Page Tech. Ele diz que os novos aparelhos da família iPhone 12 terão no mínimo 128 GB para armazenamento. Nos últimos três anos, o smartphones da marca começavam com 64 GB. É uma melhoria e tanto.

O iPhone 12 ainda está longe de chegar, e nem mesmo seu nome foi confirmado. Ele deve ser lançado em setembro, mas informações já apontam que as lojas podem receber o aparelho apenas em novembro, um mês mais tarde que o habitual, por causa de dificuldades na fabricação causadas pela pandemia de COVID-19.

[9to5Mac, MacRumors]