Jack Ma, o bilionário fundador da Alibaba, está desaparecido há dois meses — o que tem abastecido algumas especulações sobre o paradeiro do executivo. Ele não aparece em público desde outubro, quando fez críticas ao sistema regulatório chinês. O discurso resultou em uma série de repreensões públicas ao empresário.

Ma não apareceu nem mesmo no episódio final de um programa de TV, criado por ele, e no qual ele seria um dos jurados. À Reuters, um porta-voz da Alibaba afirmou que a ausência se devia a um conflito de agenda. Mas ele não deu mais informações sobre o paradeiro do empresário.

Após o discurso de Ma, em outubro, reguladores chineses lançaram investigações antitruste sobre a Alibaba, provocando uma queda de 8% da empresa na Bolsa de Valores de Hong Kong. O governo chinês ainda reformulou regras de operação para fintechs, frustrando o IPO da Ant Group, empresa de tecnologia financeira filiada à Alibaba, que estava avaliada em US$ 34 bilhões. Além disso o grupo, que é dono da Alipay, maior plataforma de pagamentos digitais do país, foi forçado a reduzir suas operações por conta de supostas falhas na governança corporativa da empresa.

Toda a repreensão do governo chinês sobre as empresas de Ma fizeram com que o executivo perdesse US$ 12 bilhões em fortuna em apenas dois meses. “Acho que foi dito para ele se calar”, disse Duncan Clark, presidente da consultoria de tecnologia BDA China, sediada em Pequim, à Reuters. “Isto é um situação bastante única, mais ligada à escala da Ant e às sensibilidades sobre a regulamentação financeira”, disse ele.

[Reuters]