O ator norte-americano Kevin Spacey, duas vezes vencedor do Oscar, foi acusado pela procuradoria do Reino Unido na última quinta-feira (26) por crimes sexuais. As acusações são fruto de uma investigação de mais de um ano feita pela polícia de Londres.

Segundo informações divulgadas pela revista Variety, Spacey foi acusado por três homens. Eles relataram quatro experiências de agressões sexuais, em diferentes ocasiões.

“Ele também foi acusado de fazer uma pessoa se envolver em atividade sexual com penetração sem consentimento. As acusações seguem uma revisão das evidências reunidas pela Polícia Metropolitana” afirmou Rosemary Ainslie, chefe da divisão especial de crimes do Crown Prosecution Service, em comunicado à imprensa. 

Ainda de acordo com a Variety, as acusações foram levantadas depois que o serviço de justiça passou mais de um ano investigando os casos. Spacey trabalhou como diretor artístico do teatro Old Vic entre 2004 e 2015. Foi lá que, supostamente, os casos aconteceram.

O que há contra Kevin Spacey

Em novembro de 2017, o teatro Old Vic de Londres disse ter recebido 20 acusações diferentes por conduta inadequada de Spacey, de 20 homens que tiveram contato no teatro — ou alguma conexão com o local — entre 1995 e 2013.

O ator foi acusado de abuso sexual por Anthony Rapp, que tinha 14 anos à época — Spacey tinha 26. Rapp, que é abertamente gay, veio a público com as alegações em um artigo do BuzzFeed. Poucas horas depois, Spacey se desculpou e revelou também ser gay.

Desde então, muitos outros homens também acusaram o ator de assédio e crimes sexuais, boa parte deles alegando que Spacey os havia atacado quando ainda eram menores de idade. 

As acusações fizeram com que a carreira do ator fosse para o buraco, fazendo sendo despedido de muitos projetos. Spacey foi retirado da série “House of Cards” e do filme “Todo o dinheiro do mundo”. Seu último papel de destaque foi em “O Clube dos Meninos Bilionários”, de 2018. 

Em 2021,  Spacey voltou a atuar. Ele participou do filme “L’uomo che disegnò Diò” (O Homem que desenhou Deus, em tradução livre do italiano), do diretor Franco Nero. Agora, parece que ele está voltando às telonas em projetos maiores, como “Peter Five Eight”, longa cujo trailer foi levado ao Festival de Cinema de Cannes neste ano.

O ator também vai protagonizar o longa “1242 – Entrada para o Oeste”, vivendo o neto de Gengis Khan. A produção ainda busca por ofertas de distribuidoras para ser lançado.