A Lenovo vai deixar os smartwatches da linha Moto na gaveta por tempo indeterminado. A companhia já tinha dito que não lançaria nenhum relógio em 2016 e ontem (1º) confirmou que também não pretende lançar um novo dispositivo com a chegada do Android Wear 2.0, que está programada para o início de 2017.

• Este smartwatch usa o calor do seu corpo para funcionar e não precisa ser carregado
• Smartwatch de luxo Tag Heuer Connected chega ao Brasil por R$ 7.200

Para Shakil Barkat, chefe global de desenvolvimento de produtos da Moto, “não existe mercado o suficiente para lançar um novo smartwatch neste momento”. Apesar disso, ele não descarta a possibilidade de empresa voltar a investir nos relógios, quando a tecnologia ganhar mais força e estiver mais incorporada aos interesses dos consumidores: “haverá um momento em que eles [os relógios] terão mais valor aos consumidores do que têm hoje”, afirmou ao The Verge.

O ritmo dos smartwatches caiu consideravelmente em 2016, principalmente dos dispositivos com Android Wear. Foram poucas as companhias que atualizaram seus modelos e o próprio Google adiou o lançamento do Android Wear 2.0, que estava previsto para o final deste ano e só chegará no começo de 2017.

A nova versão do sistema terá apps independentes do celular, notificações melhoradas e novidades voltadas para exercícios físicos. O Moto 360 lançado em 2015 receberá a atualização, mas o modelo original de 2014 ficará de fora.

[The Verge]