por Darren Orf e Carlos Rebato

A LG anunciou seu novo smartphone top de linha, o G5, na feira Mobile World Congress, e ele faz algo radicalmente diferente. A parte inferior é removível, e pode ser trocada por diferentes acessórios que multiplicam as possibilidades do dispositivo.



>>> Os detalhes do smartphone modular Fairphone 2 com Android
>>> Esta capa de celular tem entradas modulares para acessórios

Este “Magic Slot” dá ao G5 a distinção de ser o único smartphone com traseira de metal e bateria removível – algo que seus principais rivais, Samsung e Apple, não conseguiram alcançar.

E o slot também faz dele o pioneiro em algo mais emocionante. É possível inserir gadgets, como um módulo de botões para a câmera ou um conversor de áudio, na entrada de bateria.

O resultado é o que você poderia chamar de um smartphone modular. Embora não seja tão ambicioso quanto o protótipo do Project Ara, do Google, ele ainda é mais futurista do que qualquer coisa que vi recentemente.

LG HiFi Plus

Um pequeno módulo vai surpreender os audiófilos. O nome oficial é LG HiFi Plus: conecte-o ao G5, e ele expande o tamanho do seu aparelho em cerca de 1,5 cm. Em troca, ele oferece uma melhoria espetacular na qualidade de som e música.

Dentro do módulo existe um DAC (conversor digital-analógico) Sabre 9602. Ele é fabricado pela veterana ESS Technology, uma empresa californiana que vende soluções Hi-Fi personalizadas. O Sabre 9602 foi apresentado na feira CES 2015, e é projetado especificamente para melhorar a qualidade do som em smartphones e tablets.

lg g5 acessorios (2)
DAC e a bateria.

Ele faz alguma diferença? Sim, muito! O LG HiFi Plus amplifica o sinal de som e reproduz áudio de 32 bits com alta fidelidade a 384 kHz. O que ele faz, tecnicamente, é melhorar o sinal original, amplificando-o e drasticamente reduzindo o ruído. O som será mais poderoso, nítido e repleto de tons sutis.

Com o acessório, você pode ouvir uma música que você já escutou um milhão de vezes, e descobrir que há um outro instrumento tocando ao fundo; ou você pode ouvir o vocalista recuperando o fôlego antes do refrão. A música ganha vida.

Tudo isso acontece, obviamente, se você estiver usando uma boa fonte de música e com qualidade suficiente de som. Se você estiver ouvindo um daqueles vídeos terríveis do YouTube, o resultado será exatamente o mesmo.

Dito isto, você pode, sim, apreciar este efeito usando um serviço de streaming como o Spotify, Apple Music ou Tidal – todos os quais incluem suporte para áudio de alta fidelidade.

lg g5 acessorios (3)

Outro detalhe importante que você deve levar em conta são os fones de ouvido. Eles devem ser capazes de lidar com uma resposta de frequência muito elevada; caso contrário, o sinal recebido do LG HiFi Plus será limitado.

Eu o experimentei com o fone over-the-ear Bang & Olufsen Play H3, e com um fone intermediário AKG, e a diferença é enorme. O som com o AKG fica mais poderoso, mas também é mais metálico, e o equilíbrio é muito pior.

A LG não esclareceu se venderá o HiFi Plus separadamente ou em um pacote junto a um produto adicional, como o B&O Play H3. (Acho que a maioria dos audiófilos prefere escolher seus próprios fones de ouvido, e provavelmente compraria apenas o módulo DAC.)

A coreana ainda não revela uma data de lançamento nem preço, mas confirma que o HiFi Plus chegará às lojas até o final do semestre.

LG Cam Plus

lg g5 acessorios (4)

A Cam Plus é outro módulo que o G5 tem para oferecer, embora seja muito menos interessante para entusiastas.

Ele adiciona botões físicos ao seu dispositivo para ativar a câmera, tirar fotos, dar zoom, controlar o obturador, ajustar a exposição e gravar vídeo. O módulo também possui uma bateria adicional de 1.200 mAh para dar ao aparelho um pouco mais de carga.

Usá-lo significa que você terá uma protuberância volumosa na parte inferior do dispositivo. A ideia é melhorar a empunhadura quando você tirar fotos.

lg g5 acessorios (5)

Não é uma má ideia, mas os controles físicos deveriam ser grandes o suficiente, ou possuírem textura diferente o bastante, para que eu possa reconhecer cada controle com o dedo, sem ter que olhar para o dispositivo. Não é o caso!

Os botões são muito pequenos e planos para serem tão eficazes quanto deveriam. Um sensor diferente – como a câmera térmica da FLIR – também seria bem-vindo.

Mas é algo esperado: assim como o próprio LG G5, os módulos deste smartphone têm um quê de protótipo, e inevitavelmente vai levar algum tempo para as fabricantes de acessórios acertarem todos os detalhes.

Vale notar que, para inserir novos módulos, é preciso retirar a bateria e desligar o smartphone. Mas a LG nota que o G5 faz boot bem rápido, em cerca de 15 segundos, então isso não deve ser um problema.

Futuro modular

A ideia de um smartphone modular sempre foi peculiar para mim. Smartphones são uma tecnologia com o objetivo de substituir outros gadgets: é o caso de players MP3, câmeras point-and-shoot e calculadoras de bolso, por exemplo. Assim, a ideia de criar um aparelho “Lego”, que exige diferentes blocos para aproveitar seu potencial ao máximo, me parecia um contrassenso.

Os atrasos que o Project Ara vem sofrendo me fizeram pensar que, de fato, ainda não estávamos prontos para esse futuro. Mas na Mobile World Congress, a LG mudou isso.

Se o Project Ara foi uma tentativa ambiciosa em redefinir o smartphone como um dispositivo modular, o G5 é um salto realista rumo a essa visão. A LG está sendo prática: mesmo que o Magic Slot seja esquecido pelo mundo, ele ainda é útil para remover a bateria.

lg g5 (2)

Ela também parece compreender que seus dois primeiros módulos não vão mudar o mundo. Um porta-voz me disse que mais acessórios estão por vir, mas o G5 chega no segundo trimestre com poucas opções de complementos.

E não há problema nisso. O LG G5 ainda pode ser um sucesso, desde que faça pessoas pensarem que um smartphone pode fazer mais do que navegar na web e enviar e-mails. Um celular que muda com você e com seus interesses ao longo do tempo é uma ideia intrigante e poderosa.

Felizmente, a LG tem bons motivos para torcer que a ideia vingue. Acessórios de smartphones sempre foram um grande negócio (basta perguntar à Apple), e se a coreana transformar esse potencial em um produto desejado, isso significa mais dinheiro.

O G5 não é uma revolução em si. Ele simplesmente pergunta “e se?” e espera para ver o que acontece. Este é certamente o início de algo diferente; e espero que seja algo que os consumidores realmente queiram.

Veja os principais lançamentos do Mobile World Congress: