Seja embutido com seu computador, seja embutido com outro software, ou simplesmente a opção mais usada para uma tarefa específica, o ecossistema do Windows está cheio de software muito usado, mas muito ruim. Nós perguntamos quais programas os leitores do Lifehacker mais odeiam, e recebemos uma quantidade enorme de exemplos medonhos. Nós compilamos as respostas em uma lista do crapware que menos gostamos, e os programas melhores que você pode usar em seu lugar.

Aviso: Este é um post para usuários de Windows. Conselhos inúteis (“instale o Linux”/ “mude pro OS X”) ou flamewars serão deletados.



 

Software a evitar: Adobe Acrobat Reader

Crimes: Lento pra cacete, inseguro, carrega programa auxiliar incômodo na inicialização do Windows

Alterativa(s) melhor(es): Nós preferimos o SumatraPDF, mas o Foxit Reader e o PDF-XChange Viewer também são alternativas bastante usadas. O navegador Google Chrome tem um leitor próprio de PDF também.

Notas: O Adobe Reader não é ótimo, mas você vai descobrir que alguns PDFs – especialmente aqueles com marcas d’água, campos de formulário editáveis, ou outras funções especiais – funcionam melhor no Adobe Reader que em outros leitores PDF. Se você precisa trabalhar com PDFs frequentemente, o Adobe Reader pode ser inevitável, mas é uma boa ideia experimentar algo como o Sumatra antes, pra ter certeza.

Software a evitar: Adobe Flash

Crimes: Deixa seu computador mais lento, causa diversos travamentos no navegador, usa recursos demais, usa muita bateria, faz laptops se aquecerem, e mais.

Alterativa(s) melhor(es): Nenhuma, infelizmente.

Notas: É bem difícil viver sem Flash no Windows hoje em dia. O HTML5 está substituindo o Flash aos poucos em alguns casos, mas a maioria dos sites ainda requer Flash no desktop. A melhor solução é instalar algo como o FlashBlock, disponível para Chrome e Firefox, que permite carregar o Flash apenas quando necessário. Ou você pode desinstalar o Flash completamente, e usar o Chrome – que vem com Flash embutido – quando necessário. Isto tem a vantagem de carregar a versão em HTML5 de certos sites, como no YouTube, algo que com o FlashBlock não acontece – ele só bloqueia o player em Flash, em vez de servir o vídeo em HTML5.

 

Software a evitar: Norton, McAfee, e outras suítes pagas de antivírus

Crimes: Caras, lentas, e cheias de recursos desnecessários

Alterativa(s) melhor(es): Microsoft Security Essentials

Notas: Desde que o Microsoft Security Essentials foi lançado, você não tem muitos motivos para não usá-lo (a menos que seu Windows seja pirata, por exemplo). O MSE é leve, um dos mais competentes em identificar vírus, e faz tudo no plano de fundo sem perturbar você. Se você não gosta do MSE (ou não pode usá-lo), há outras alternativas muito boas.

 

Software a evitar: Internet Explorer

Crimes: Sempre preso no passado

Alterativa(s) melhor(es): Google Chrome, FirefoxOpera

Notas: O IE não é horrível – a versão 9 trouxe melhoras muito boas, e o IE9 até gosta do Gizmodo Brasil – mas ele sempre parece ficar atrás dos outros, seja em tempo de carregamento, seja em implementação de funções. A menos que ele seja o único a rodar um certo webapp, não vale a pena perder tempo com ele. Use o IE para baixar um navegador com extensões e mais funcionalidades.

 

Software a evitar: Barras de navegador

Crimes: Não sei nem por onde começar. Elas mudam sua página inicial, rastreiam seus hábitos de navegação, ocupam precioso espaço na tela, e oferecem funções que você não quer nem precisa.

Alterativa(s) melhor(es): Não instalar barras de navegador.

Notas: Existem algumas exceções a esta regra, mas em geral, você deve evitar barras de navegador a todo custo. Elas quase sempre vêm acompanhadas de outro software e tomam controle do seu navegador, então sempre que você vir uma caixa de seleção com a palavra “Toolbar”, desmarque-a a todo custo.

 

Software a evitar: Windows Media Player

Crimes: Suporte fraco a codecs, interface ruim

Alterativa(s) melhor(es): VLCKMPlayerMedia Player Classic

Notas: O Windows Media Player não é tão ruim assim no Windows 7, mas para vídeo ele raramente é preferível a alternativas como VLC e KMPlayer.

 

Software a evitar: iTunes

Crimes: Mais lento que uma tartaruga andando pra trás, vem com o irritante Atualização de Software da Apple e o desnecessário QuickTime

Alterativa(s) melhor(es): WinampFoobar2000MediaMonkey, e muitos outros

Notas: Se você tem que sincronizar com um dispositivo iOS, você pode estar preso ao iTunes. No entanto, você sempre pode usar o iTunes apenas para sincronização, e usar algo diferente para ouvir e organizar sua música, o que ajuda a escapar da lentidão do iTunes pela maior parte do dia.

 

Software a evitar: QuickTime

Crimes: Desnecessário, vem com o irritante Atualização de Software da Apple

Alterativa(s) melhor(es): VLCKMPlayerMedia Player Classic

Notas: O QuickTime não é tão ruim quanto no passado, e se você usa iTunes, precisa tê-lo no seu sistema. Se você não vai usar o iTunes, no entanto, pode reproduzir vídeos em QuickTime sem problemas no VLC . O VLC e o Media Player Classic até vêm com um plugin para navegador, caso você encontre um vídeo apenas em QuickTime incorporado a uma página da web.

Software a evitar: WinZip e WinRAR

Crimes: Caros e desnecessários

Alterativa(s) melhor(es): 7-Zip, entre outros

Notas: O WinZip é completamente desnecessário desde 2001, quando o Windows XP incorporou as funcionalidades dos arquivos zipados no Explorer. Se o ZIP não for o bastante para você, os arquivos em RAR conseguem maior compressão, mas o WinRAR é shareware, e não é muito melhor que o 7-Zip. Para mais informações sobre compressão de arquivos, veja nossa lista com a melhor forma de comprimir seus arquivos.

 

Software a evitar: Nero Burning ROM, Roxio Creator, e outros programas CD/DVD desnecessários

Crimes: Caros, cheios de recursos desnecessários

Alterativa(s) melhor(es): ImgBurn

Notas: Suítes como o Nero e o Roxio com certeza são mais avançadas que os correspondentes freeware, mas a maioria dos usuários jamais vai usar as funções mais avançadas – especialmente considerando o custo (tanto em dólares, como em recursos desnecessários). Além disso, entre smartphones e pendrives, você realmente ainda precisa queimar tantos discos assim?

 

Software a evitar: Paint

Crimes: Ainda é 1995?

Alterativa(s) melhor(es): Paint.NETGIMP

Notas: Se você já teve que fazer qualquer edição básica de imagem, você já deve ter percebido que o Microsoft Paint ainda é um programa incrivelmente primitivo (quase infantil). O Paint.NET vai suprir suas necessidades de edição básica, enquanto o GIMP fornece opções mais avançadas.

 

Software a evitar: Windows Live Messenger

Crimes: Suporta apenas um serviço de mensagem instantânea por vez, cheio de propagandas

Alterativa(s) melhor(es): Pidgin, MirandaTrillian

Notas: Recomendamos bastante o Pidgin, mas se você não gostar dele, o Trillian também é cheio de funções e multiprotocolo. No entanto, ele tem propaganda (Pidgin e Miranda não têm), exatamente o problema que estamos tentando resolver aqui. Ele com certeza é melhor que o Windows Live Messenger, mas ainda é adware.

 

Software a evitar: Visualizador de Imagens do Windows

Crimes: Não suporta todos os formatos de imagem, básico demais

Alterativa(s) melhor(es): IrfanViewXnView

Notas: O Windows Picture Viewer é mais ou menos, mas se você quer suporte a outros formatos de imagem, além de mais funções como atalhos de teclado, o IrfanView é um ótimo substituto.

 

Software a evitar: Skype (para videochamada)

Crimes: Difícil de fechar, roda sozinho na inicialização, interface horrível

Alterativa(s) melhor(es): Google Video Chat

Notas: Esta é um pouco mais difícil de escapar, já que os que fazem videochamada geralmente usam Skype. Mas ele irrita tanto que vale a pena fazer seus amigos mudarem, já que o Skype deve ser tão irritante para eles como é para você.

Software a evitar: Microsoft Office

Crimes: Caro, muito lento, difícil de usar

Alterativa(s) melhor(es): LibreOffice, Google Docs

Notas: Suítes office nunca foram o exemplo de rapidez no mundo do software, mas o Microsoft Office é um dos piores nesse quesito. Parece que você assiste a tela de carrregamento por horas até começar de fato a usá-lo. Se você não precisa necessariamente do Office, o LibreOffice é uma alternativa ótima e gratuita que consegue lidar com as necessidades da maioria dos usuários – assim como o Google Docs, mesmo tendo menos funções.

 

Software a evitar: Bloco de Notas

Crimes: Pouquíssimas funções

Alterativa(s) melhor(es): Notepad++Notepad2

Notas: ele é ótimo para uma ou outra edição de texto, mas se você passa muito tempo com editores de texto simples, você deve saber como o Bloco de Notas é dolorosamente básico. O Notepad++ está cheio de funções muito úteis que o destacam do Notepad. Se você quer completar a transição de vez, algumas mudanças na configuração garantem que você jamais o verá de novo.

 

Software a evitar: Prompt de comando do Windows

Crimes: peculiaridades de interface irritantes, básico demais

Alterativa(s) melhor(es): CygwinConsole2, PowerShell

Notas: Se você raramente visita o prompt de comando, o Windows já oferece tudo o que você precisa. Mas se você usa bastante a linha de comando, você deve querer algo mais avançado. Usuários familiarizados com comandos do Windows vão amar o PowerShell, embutido no Windows 7, enquanto veteranos do Unix vão curtir a interface Cygwin, com um programa de terminal melhor como o Console2.

————————————————

Esta dificilmente é uma lista exaustiva, mas estas com certeza são as partes mais irritantes que você encontra em qualquer computador. Tem algum programa irritante que não mencionamos? Sugira uma alternativa melhor a ele nos comentários.