Essas asas negras não são apenas para ficar mais bonito. Este protótipo de avião tripulado usou painéis solares para flutuar no ar durante 20 minutos na sexta-feira (10).

>>> Projeto do Google quer oferecer internet 5G com drones movidos a energia solar
>>> Facebook quer espalhar mil drones no mundo para levar internet a todos os lugares

Em sua jornada para levar acesso à internet para países do terceiro mundo, a empresa Luminati Aerospace LLC disse que conseguiu testar com sucesso sua nova aeronave VO-Substrata movida a energia solar, de acordo com a Associated Press.

“É a única aeronave que eu pilotei em que eu conseguia ouvir um helicóptero perto de mim,” disse o piloto Robert Lutz. “É um pouco assustador, mas bem legal.”

De acordo com o fundador da Luminati, Daniel Preston, o objetivo é desenvolver drones não-tripulados que, graças às energias solar e eólica, podem permanecer no ar indefinidamente.

“Não consigo pensar em nenhum projeto de engenharia atual que tenha um impacto social tão grande quanto levar comunicações para muitas pessoas no mundo que não têm acesso a isso,” ele disse.

Preston também disse que a empresa está pensando em fornecer drones para empresas privadas, além de agências de inteligência para usos de vigilância e reconhecimento.

No entanto, não está claro ainda quem bancou esse projeto. Preston negou a dizer qual grande empresa de tecnologia colocou suas fichas nesse avião. O Facebook e o Google são dois potenciais candidatos, já que ambas as empresas expressaram interesse em criar drones não-tripulados para aumentar o acesso à internet pelo mundo. O Google testou seus drones movidos a energia solar em janeiro, e o Facebook mostrou seu projeto em 2014.

[Associated Press]

Foto via AP