A Apple anunciou a nova versão do macOS durante a WWDC 2020. Batizado de macOS Big Sur, a versão 10.16 do sistema operacional se parece bastante com o iOS. Na verdade, muitos dos recursos do sistema de iPhones e iPads agora vão aparecer nos laptops da companhia.

Design

As mudanças mais evidentes estão no design: visual mais limpo, translúcido, ícones ligeiramente redesenhados e adições como widgets e centro de controle. A Apple destacou que era uma grande “reformulação nos pequenos detalhes” – dá para perceber isso ao olhar os  menus, que têm opções mais espaçadas umas das outras, por exemplo.

Visual do macOS Big SurNovo visual do macOS Big Sur. Captura de tela: Apple

O Dock do macOS Big Sur se parece mais com o dock do iOS e iPadOS, por exemplo. O Finder também está mais parecido com o app Arquivos. O maior indício dessa aproximação entre as plataformas, no entanto, é a adição da Central de Controle – um menu para acessar ajustes como Wi-Fi, Bluetooth, volume, brilho de tela, etc. No macOS, você poderá arrastar um ícone da Central de Controle para a barra superior.

A Central de Controle do macOS Big Sur. Captura de tela: Apple

Integração de apps iOS

As novidades anunciadas para os apps também aproximam as plataformas, graças à plataforma Project Catalyst que permite que desenvolvedores portem aplicativos de iOS para o macOS com bastante facilidade.

Aplicativo de Mensagens no macOS Big SurMensagens no macOS BigSur. Captura de tela: Apple

O app de Mensagens, por exemplo, terá opção para criar o Memoji direto do MacBook – a experiência toda está mais parecida com a que rola no iPhone. Isso também significa que as novidades anunciadas para o app no iOS 14 também estarão no macOS.

O mesmo vale para o app Mapas, que irá se parecer e funcionar mais com as versões encontradas no iPadOS. As rotas para ciclistas e rotas personalizadas para motoristas de carros elétricos estarão disponíveis.

Safari

Uma boa parte da apresentação dedicada ao macOS foi reservada para o Safari. A Apple disse que o seu novo Safari está “mais rápido do que nunca”. Segundo a companhia, o navegador é 50% mais rápido do que o Chrome e consome menos bateria.

Controles de extensões no SafariControle de permissões de extensões no Safari.Captura de tela: Apple

O browser ganhará controles de privacidade, com um botão específico para mostrar como um usuário está sendo rastreado por um website – incluindo quais rastreadores foram bloqueados pelo navegador. Será possível também ativar extensões por tempo limitado ou para apenas algumas páginas específicas. A ferramenta de armazenamento de senhas também vai contar com um alerta, caso a Apple identifique que a credencial foi exposta em algum vazamento – um recurso que o Chrome anunciou há pouco tempo.

Ainda em funcionalidades que já estavam disponíveis no Chrome, a empresa anunciou uma ferramenta de tradução integrada ao navegador. A organização das abas também mudou, com a exibição dos favicons coloridos em cada guia aberta – passar o mouse sobre cada uma delas exibirá uma prévia.