Não consegui confirmar (de São Paulo o 0800 da Oi de RR não funciona), mas há relatos que além desse preço a Oi ainda cobra R$ 39 pela "assinatura do portal", o que quer que isso signifique. Não posso ignorar as dificuldades de trazer a infra-estrutura para lá – no caso de Roraima, os cabos de fibra ótica são puxados da Venezuela. Mas esse preço é obviamente alto demais para qualquer padrão.

O pior pra mim é enganar as pessoas com o nome de "banda larga". Em outros países convencionou-se a chamar de banda larga uma conexão com velocidades superiores a 1 mbps. O que há disponível pro pessoal lá da ponta agora é uma "discada de velocidade elevada" na melhor das hipóteses. E hoje, com portais abusando do Flash, vídeos no Youtube em alta-definição, rádios online e streaming de todo tipo de conteúdo, ter internet lenta é ser alijado de uma parte crescente da rede.



Como as pessoas do Sul e Sudeste não estão dispostas a pagar mais em suas contas para subsidiar os preços nos lugares mais isolados (como, descobri essa semana, já fazemos com a conta de eletricidade), o que deve ser feito? A Anatel deve endurecer? Boicote? Nova lei? Empresas menores? Atentados terroristas não serão considerados.

[UPDATE]: Como algumas pessoas apontaram nos comentários, esse é o preço padrão da Oi onde ela não tem (ou é desprezível a) concorrência, como na Paraíba e em pedaços de Minas Gerais. Mostrando que a tabelação leva pouco em consideração as especificidade locais. Simples assim. E mais assustador.