Ciência

Maior dente de titanossauro do mundo é de Uberabatitan que vivia em Minas Gerais

Espécie de dinossauro vivia em região de Minas Gerais, local onde o dente foi encontrado; fóssil foi descoberto em parceria da USP com museu; confira no link
Imagem: Acervo do pesquisador Julian Silva Junior/ Jornal da USP/ Reprodução

Cientistas encontraram três dentes de dinossauros na formação da Serra da Galga, em Minas Gerais. Um deles, com 6,2 centímetros, é o maior dente de titanossauro já encontrado no mundo. 

Antes deste novo achado, o recorde era de um fóssil dentário com 5,6 centímetros. Ele foi registrado em 2013, na Argentina.

A descoberta foi feita por pesquisadores do Museu dos Dinossauros da Faculdade Federal do Triângulo Mineiro, em um trabalho conjunto com a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP.

Os titanossauros de Minas Gerais

Segundo os cientistas, os dentes encontrados pertencem aos Uberabatitan, um grupo de dinossauros que andava pela região de Peirópolis, que é um sítio paleontológico em Uberaba. 

“Aferimos que esses dentes pertenciam a essa espécie, não porque foram encontrados junto aos crânios ou a outro material, mas porque só tem essa espécie nesta região”, afirmou Julian Silva Junior, doutor pelo Laboratório de Paleontologia da FFCLRP.

Os Uberabatitan viveram no período Cretáceo, ou seja, há 65 milhões de anos. Eles são da linhagem de dinossauros saurópodes, o que significa que são quadrúpedes, com pescoços e caudas longas.

Em geral, a espécie tem um comprimento estimado de menos de 25 metros, mas ainda assim é o maior dinossauro do Brasil. 

O maior dente

Maior dente de titanossauro do mundo é de Uberabatitan que vivia em Minas Gerais

(Imagem: Acervo do pesquisador Julian Silva Junior/ Jornal da USP/ Reprodução)

De acordo com os pesquisadores, os três dentes encontrados não possuem muitas diferenças entre si. Contudo, através de análises, foi possível identificar que dois deles eram de titanossauros jovens e o outro era de um adulto.

Este último é o fóssil dentário de maior dimensão que bateu recorde de tamanho. No entanto, os cientistas enfatizam que apenas o dente bateu recorde de tamanho. 

No que diz respeito ao comprimento e altura do dinossauro, há outros representantes de titanossauros muito maiores. Os Argentinosaurus e os Patagotitan, por exemplo, podem superar os 30 metros de comprimento.

Mas não há registros de fósseis dentários destas espécies para comparar com os achados recentes, do Uberabatitan.

Há três hipóteses para explicar a grandeza dos dentes encontrados. A primeira é que o poderia ter um tamanho considerado grande, a segunda diz que a cabeça do dinossauro poderia ser avantajada e, por fim, a terceira acredita que os dentes eram desproporcionais ao corpo.

Uma análise da vida dos dinossauros

A partir dos fósseis dentários, os pesquisadores conseguem inferir como era a vida destes animais e a paisagem naquela região. 

“Sabemos que o ambiente conseguia suportar dinossauros gigantes, então temos a ideia de que tinha uma vegetação que conseguia suportar desde o filhotinho até os indivíduos grandes”, explicou Julian ao Jornal da USP.

Os dentes não estavam bem preservados, mas as marcas de desgaste possibilitaram que os cientistas identificassem o que eles comiam. Os Uberabatitan são herbívoros e, segundo os pesquisadores, comiam plantas mais macias, pois não riscavam tanto os dentes.

Assine a newsletter do Gizmodo

Bárbara Giovani

Bárbara Giovani

Jornalista de ciência que também ama música e cinema. Já publicou na Agência Bori e participa do podcast Prato de Ciência.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas