Quatro matemáticos foram premiados com a Medalha Fields 2022, anunciada nesta terça-feira (5). Entre eles, está a segunda mulher a receber o prêmio desde sua criação, em 1936: a ucraniana Maryna Viazovska, de 37 anos.

Os outros ganhadores são James Maynard, teórico dos números da Universidade de Oxford; June Huh, especialista em análise combinatória da Universidade de Princeton e Hugo Duminil-Copin, que estuda física estatística no Instituto de Estudos Científicos Avançados (IHES).

A medalha de ouro, concedida a cada quatro anos e acompanhada por um cheque de 15.000 dólares canadenses (pouco mais de US$ 11.500), recompensa “feitos excepcionais” de matemáticos de menos de 40 anos.

Viazovska nasceu em 1984 na Ucrânia. Ela é professora na Escola Politécnica Federal de Lausanne, na Suíça, desde 2017, e ganhou notoriedade por sua solução do problema de empacotamento de esferas. Basicamente, a solução consiste em encontrar o arranjo de esferas que pode ocupar a maior parte de um volume — em não três, mas oito dimensões. Trata-se de um problema tão difícil que nem vamos tentar explicá-lo auqi.

O congresso deste ano estava programado para começar em 6 de julho em São Petersburgo, na Rússia, mas o plano foi descartado após a invasão russa da Ucrânia em fevereiro. Em vez disso, a cerimônia de premiação foi transferida para Helsinque, na Finlândia, e o congresso acontecerá como um evento virtual.

O comitê que escolhe o vencedor de Fields – cujas identidades de membros foram mantidas em segredo até hoje – teria tomado sua decisão antes da invasão.

A primeira mulher a receber a Medalha Fields foi Maryam Mirzakhani em 2014, uma matemática iraniana que morreu de câncer três anos depois receber a honraria.